Logotipo

PMPR dá dicas importantes para evitar prejuízos no Carnaval

12 de feveiro de 2018

Furto e roubo de celulares são visados por criminosos. Cidadãos devem dificultar ação dos bandidos e guardar itens em local seguro. (Foto: Sd. Vania Soldi/PMPR)

Compartilhe

Segundo as autoridades, lazer e segurança devem andar juntos durante a folia

Milhares de pessoas escolheram o litoral paranaense para passar o feriado prolongado de Carnaval, seja para visitar parentes, ou curtir os festejos. E para que haja tranquilidade e segurança, além das ações da Polícia Militar com reforço no policiamento, é preciso que a população esteja bastante atenta a alguns detalhes, muitas vezes simples, mas que podem ser de extrema importância para evitar prejuízos nesta época do ano.

“Cuidados básicos com a carteira, o celular, o carro, dinheiro e outros objetos são muito importantes, pois juntamente com a população de bem também descem ao litoral oportunistas que aproveitam dos descuidos e furtam objetos muitas vezes para trocar por drogas e fazer dinheiro fácil com a venda deles, trazendo prejuízo para as famílias”, alerta o comandante do 9.º Batalhão e coordenador do Verão Paraná pela PM, tenente-coronel Rui Noé Barroso Torres.

 

Diante disso, algumas dicas podem ser de grande valia para evitar que o passeio traga alguns prejuízos.“Quando você tem um imóvel no litoral, que fica sempre fechado, sugerimos que as trancas de portas e janelas sejam de boa qualidade. Se você estiver na praia e sair passear certifique-se que a casa fique fechada e que objetos de valor como bicicletas e máquina de lavar não sejam deixadas ao lado de fora de forma visível, pois pode atrair um oportunista”, destaca o tenente-coronel.

Quando for à praia e estiver acompanhado de crianças, a atenção deve ser redobrada, elas não podem sair da vista dos responsáveis e precisam sempre estarem acompanhadas. Pulseiras de identificação estão disponíveis nos módulos móveis da Polícia Militar e nos postos de guarda-vidas do Corpo de Bombeiros, as quais possuem informações como o nome da criança e o telefone dos responsáveis, para caso ela se perca possa ser localizada com facilidade. O tenente-coronel orienta que as crianças sempre devem estar de mãos dadas com os adultos e andar ao lado ou na frente deles.

Cidadãos devem prestar atenção se veículos estão trancados. Um descuido pode ser fatal e ocasionar o roubo ou furto do carro. (Foto: Sd. Vania Soldi/PMPR)

Banhistas também devem tomar cuidado com os seus pertences quando estiverem no calçadão e nas areias das praias e quando forem tomar banho de mar sempre deixar alguém cuidando dos objetos como óculos, dinheiro, celulares. 

Além disso, a PM orienta que ao cidadão que for curtir as festas que sempre leve consigo um documento de identificação com foto; guarde a carteira, o celular e objetos de valor em bolsos fundos, de difícil acesso e na frente do corpo; o mesmo procedimento deve ser adotado pelas mulheres que gostam de usar bolsa, além de segurá-la com uma das mãos; também se deve evitar levar para a Avenida, principalmente durante as festas, objetos de valor e grandes quantias de dinheiro e prefira cartão de débito ou de crédito.
A maioria das festas de Carnaval acontecem nas avenidas atlânticas das praias e nos centro dos outros municípios litorâneos. Nestes casos, como há grande aglomeração de pessoas, a PM orienta os foliões que não levem copos e garrafas de vidros e nem objetos cortantes ou pontiagudos. 

O celular é um dos objetos mais visados atualmente e, por isso, alguns cuidados são essenciais. “É importante guardá-lo em bolsos fundos ou em bolsas fechadas que fiquem sempre sob seus cuidados e preferencialmente à frente do corpo, não deixá-lo em local de fácil acesso, pois os oportunistas podem aproveitar um momento de distração para furtá-lo, nos estabelecimentos comerciais, não deixá-lo em cima da mesa ou de balcões, ainda que por pouco tempo, pois um momento de distração pode ser o que o ladrão precisa para cometer o delito”, enfatiza o tenente Bittencourt, que orienta ainda que ao usar o celular o cidadão deve procurar um local menos movimentado.

 

Marcia Santos/Jornalista PMPR
 

Colunistas