conecte-se conosco

Café com Lideranças

Representantes do TRE estiveram em Paranaguá

Servidores também passaram por Guaratuba e Pontal para acompanhar a biometria

Publicado

em

O recadastramento biométrico dos eleitores terminou na sexta-feira, 7, em Guaratuba. Por isso, o juiz eleitoral auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral para a coordenação da biometria no Paraná, Marcelo Quentin, e o analista judiciário do TRE do Paraná e servidor de apoio à biometria no Estado, Marcos Daniel Nicola, estiveram na Folha do Litoral News para falar sobre o assunto e discutir os resultados do processo no Paraná até o momento. Os servidores foram recepcionados pelo diretor deste periódico, Antonio Saad Gebran Sobrinho.

BIOMETRIA

Em Guaratuba, foram atingidos 75% do eleitorado. Ambos os representantes agradeceram a todos os eleitores que corresponderam ao chamado da Justiça Eleitoral, assim como toda a equipe de servidores que esteve totalmente apta a atender o público durante o período de recadastramento biométrico.

O analista judiciário do TRE do Paraná, Marcos Daniel Nicola, solicitou que os eleitores de Pontal e Matinhos, municípios que ainda estão no processo, compareçam aos cartórios eleitorais. “Façam o seu recadastramento, evitem filas, temos observado que as pessoas deixam para a última hora. Façam o agendamento, que é prático e célere ao eleitor. Temos recursos humanos e tecnológicos, toda uma equipe pronta, 11 guichês de atendimento e o eleitor já sai com o título pronto”, afirmou Nicola.

O juiz eleitoral Marcelo Quentin destacou que a meta foi alcançada em Guaratuba. No entanto, ressaltou a necessidade de que os eleitores de Pontal do Paraná e Matinhos atendam ao chamado da Justiça Eleitoral. “Quero alertar Pontal e Matinhos para que não façam como em Guaratuba, que houve filas. O prazo é curto e as pessoas podem fazer agendamento pelo site ou por senha. Há o atendimento preferencial também”, frisou.

Quentin ainda lembrou que aqueles que não possuem mais a obrigação de votar, também precisam fazer o recadastramento. “Maiores de 70 anos precisam fazer a biometria, porque a ausência da troca pelo título de eleitor biométrico, no qual colhemos, além de todas as informações atualizadas do eleitor, as suas digitais. Se isso não ocorrer até o prazo, o título é cancelado”, ressaltou.

Perda de benefícios

O cancelamento acarreta em prejuízos para quem quer tirar o passaporte, assumir concursos públicos, inclusive para aqueles que recebem aposentadoria. “Para os que recebem Bolsa-Família, o cancelamento do programa é automático, porque está ligado diretamente ao título”, acrescentou Quentin.

Além disso, os moradores podem perder melhorias que poderiam vir ao seu município devido à ausência do público eleitor. “A perda do eleitorado também é um problema ao município, embora as pessoas não pensem nisso. Quando o eleitorado é diminuído, perde-se poder político, o que significa menos investimentos”, explicou o juiz eleitoral.

Publicidade






Em alta

plugins premium WordPress