conecte-se conosco

Valmir Gomes

O CHORO DO PRESIDENTE

O Coritiba é um clube centenário do futebol brasileiro, com rica história de grandes conquistas.

Publicado

em

O Coritiba é um clube centenário do futebol brasileiro, com rica história de grandes conquistas.  Todos os ex-presidentes tiveram em comum, a busca da reabilitação financeira e esportiva do clube. Alguns tiveram mais sucesso no campo e outros na parte administrativa, fato normal. Um ou outro de relance discorreu sobre a administração passada e lançou metas para superar os obstáculos. O atual presidente Samir Namur, até agora como administrador, não lançou publicamente um grande plano de recuperação financeira do clube. No futebol, errou muito mais do que acertou. Seu projeto mágico de revolucionar o futebol, usando toda estrutura das categorias de base, deu em nada. Nas contratações de reforços, por falta de experiência e capacidade, sua equipe de trabalho até agora errou muito mais do que acertou. Entretanto ao invés de reconhecer os equívocos e buscar apoio no seio do próprio clube, a todo momento joga pedras nas diretorias passadas. Como se não soubesse com antecedência, dos problemas existentes. Um choro interminável, que só atrapalha o Coritiba e sua gente.

 

TEMPO PERDIDO

A torcida e a imprensa esperavam um novo Paraná contra o Vitória, o que se viu foram os mesmos problemas de antes da Copa do Mundo. Um time desequilibrado, sem jogadas ensaiadas, com defeitos defensivos e nulidade ofensiva. A parada durante a copa não foi aproveitada como devia, foi um tempo perdido. Com a palavra o presidente e seu departamento de futebol. O Tricolor precisa urgente de vitórias.

 

NOVO ATLÉTICO

Foram duas partidas sob o comando do técnico Tiago Nunes, dois empates um como visitante e outro como mandante. O que se viu em comum nos dois jogos, foi a maneira tradicional da escalação de Tiago. Coisa simples sem rodeios nem invenções, lateral de lateral, zagueiro de zagueiro, e assim sucessivamente. O rendimento melhorou, os resultados positivos devem chegar com os reforços ofensivos, Bruno Nazario, Marcelo, quem sabe algum outro nome. Recuperação é palavra de ordem no Atlético.

 

IMORTAL NELSON MANDELA

Me criei ouvindo falar de Mandela como líder, como preso político por 27 anos, como Presidente da África do Sul. Imaginem na terra dos negros, um sistema que segrega e separa brancos e negros. Pior trata os donos da terra como ser inferior. Assim como tratam até hoje os índios no Brasil. Pois bem, Mandela superou todos os problemas possíveis e chegou a Presidente da África do Sul. Melhor ainda, uniu as diversas tribos durante seu mandato, resumindo o apartheid a uma página da história. Tudo isto na santa paz, sem ódio ou ressentimento do passado. Nelson Mandela neste mês faria 100 anos, um espírito de luz a ensinar todos nós com seu exemplo. Imortal.

Continuar lendo
Publicidade