Connect with us

Segurança

PRF e PM afirmam que não estão acontecendo assaltos na entrada de Paranaguá

Viaduto deverá ser entregue no primeiro semestre de 2019, afirma APPA

Publicado

em

Durante esta semana, mensagens de áudio circularam pelas redes sociais em que um cidadão estaria informando sobre possíveis assaltos que estariam acontecendo nas obras do viaduto do KM-5 da BR-277, na entrada de Paranaguá, algo que estaria sendo facilitado em virtude de o local ocasionar filas esporadicamente para a conclusão da benfeitoria. A Folha do Litoral News foi apurar as denúncias com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pelo trecho, bem como com a Polícia Militar, sendo que as duas forças policiais informaram que não registraram ocorrências de assalto na entrada da cidade pela BR-277, destacando ainda que há um policiamento reforçado na área nas últimas semanas.

“A 1.ª Delegacia não tem registro de denúncia ou ocorrência de roubo especificadamente devido às obras que estão ocorrendo no local”, informa a Assessoria Regional de Comunicação Social da PRF no Paraná. “Orientamos aos motoristas que, ao observarem qualquer ameaça a sua segurança ou à segurança de terceiros, que imediatamente entrem em contato com a PRF, preferencialmente por meio do telefone de emergência 191”, explica ainda a assessoria, destacando o recebimento de denúncias anônimas e gratuitas.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, é realizado um trabalho integrado com a concessionária, Governo do Estado, Prefeitura de Paranaguá e Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) para reforçar a segurança nas vias de entrada do município e do Porto, com troca de informações e planejamento conjunto de ações. “Naturalmente, devido ao aumento do trânsito de veículos em direção ao litoral do Paraná, já estamos com o policiamento reforçado na área. Especificamente no local das obras, ainda contamos com o apoio permanente da PM e da Guarda Civil Municipal (GCM)”, complementa a assessoria. 

O tenente Corrêa do 9.º Batalhão da Polícia Militar afirmou que desde o início das obras não houve registros de aumento ou de roubos ou furtos na região da BR-277 nas obras do KM-5. “Naquela região, desde o início das obras, não tivemos registro de aumento de roubos ou furtos. Mesmo assim, a PM mantém um policiamento ostensivo e repressivo na região, por mais que ela não seja de competência da Polícia Militar, e sim da PRF, mas atendemos situação de urgência e emergência naquele local”, explica.

Filas ocorrem ocasionalmente no KM-5 e tráfego exige contínua atenção dos motoristas

Sobre os áudios denunciando possíveis assaltos na área, a PM destaca a importância de o cidadão registrar o Boletim de Ocorrência (BO) em qualquer situação de roubo ou furto na entrada de Paranaguá ou em qualquer região da cidade. “O canal oficial de comunicação com a PM é o telefone 190. Nós pedimos que, caso algum cidadão tenha informação de algum ilícito ocorrendo no local, que informe a PM e entre em contato para colocação de uma viatura no local em situação emergencial”, explica o tenente

“A prudência é a palavra-chave no trânsito e quando temos engarrafamentos devido às obras, isto pode dar oportunidade ao elemento mal-intencionado ferir um direito ou patrimônio do cidadão. Nós temos como orientação no momento em que a rodovia pare o trânsito devido às obras que o motorista feche os vidros, fique atento à aproximação de qualquer indivíduo, para tentar evitar o crime. Caso veja um indivíduo suspeito, que acione a Polícia Militar”, finaliza o tenente Corrêa. 

OBRA DO VIADUTO ESTÁ 40% CONCLUÍDA

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), responsável pelos recursos para a construção do novo viaduto do KM-5 da BR-277, com obras sendo executadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), afirma que o investimento total da benfeitoria é de R$ 12 milhões e a previsão de entrega é para este primeiro semestre de 2019. “Cabe lembrar que a construção é um trabalho extra às atribuições da APPA, inclusive fora da área portuária. Para isso, foi necessário firmar um convênio com o DNIT e conseguir autorização do Governo Federal. Atualmente, a obra se encontra com 40% dos serviços executados, seguindo um ritmo normal. Nesta fase, está sendo montada ferragem para concretagem da laje principal do viaduto, além de serviços de terraplenagem na alça de acesso (Ramo 200) e levantamento do greide da terra armada de subida e descida da estrutura”, afirma a APPA. 

Segundo a APPA, como toda obra, a construção gera transtornos e são necessárias paralisações temporárias do tráfego para concretagem, descarregamento de materiais, travessia de máquinas na pista, ou necessidade de intervenções para execução de outros serviços. “Com relação às denúncias de insegurança, a APPA e o DER não têm poder de polícia, mas adiantam que vão oficializar um pedido para a Polícia Rodoviária Federal neste sentido. Neste momento, a orientação é para que todas as denúncias sejam feitas aos órgãos policiais competentes”, complementa a assessoria.

Sobre o fluxo de trânsito no local, a concessionária responsável pela via federal afirma que ocasionalmente é necessário realizar desvio de tráfego no KM-5, na região do viaduto, por questões de segurança, algo que conta com sinalização e apoio contínuo. “Algumas vezes há passagem de vigas ou funcionários realizando trabalhos em altura na estrutura”, finaliza a assessoria. 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.