Connect with us

Segurança

Patrulha Maria da Penha tem intensificado ações em Paranaguá

No mês de fevereiro, já foram atendidas 25 mulheres que sofreram agressão

Publicado

em

A Patrulha Maria da Penha, iniciada oficialmente no dia 30 de janeiro deste ano, tem atuado de forma intensa em Paranaguá no atendimento à mulheres vítimas de violência doméstica. Em todo o mês de fevereiro, as equipes da patrulha atenderam cerca de 25 mulheres, que solicitam o encaminhamento para fazer o boletim de ocorrência ou pedem orientações.

A comandante geral da Guarda Civil Municipal (GCM) e também coordenadora da Patrulha Maria da Penha, Márcia Garcia, disse que desde o início dos trabalhos as equipes tem recebido muitas ligações pelo 153, tanto para solicitar ajuda, como para pedir informações. “Tivemos muitos chamados, a maioria de mulheres que já foram agredidas. Muitas ficam com medo e não fazem o boletim de ocorrência, mas sempre que querem nós ajudamos a fazer todo o encaminhamento”, destacou a coordenadora da Patrulha.

Segundo Márcia, a violência doméstica não escolhe classe social ou idade. Um dos casos de atendimento pela patrulha foi a uma idosa, com mais de 50 anos de casamento, que relatou agressões do companheiro e solicitou ajuda para sair de casa em segurança.

“Mesmo quando elas não querem fazer o boletim de ocorrência, eu peço para que os guardas orientem legalmente sobre o que pode ser feito, sobre a possibilidade de pedir medidas protetivas ou exames”, frisou Márcia.

Recentemente, agentes da patrulha prenderam um homem, suspeito de estuprar, agredir e manter em cárcere privado a ex-companheira. A mulher, assim que conseguiu sair de casa, procurou diretamente a Guarda Civil Municipal, relatando que o ex-companheiro não se conformava com o fim do relacionamento e a ameaçou. A mulher foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e os agentes conseguiram encontrar o homem e efetuar a prisão.

“Além desses casos que atendemos e dos boletins de ocorrência, têm muitas mulheres que ligam para pedir orientação sobre o que devem fazer, existem muitas dúvidas e as mulheres tem criado coragem, aos poucos, para mudar essa realidade da violência doméstica”, ressaltou Márcia.

PARCERIA COM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Em parceria com o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), a Guarda Civil Municipal tem como objetivo, além dos atendimentos pelo 153, realizar um acompanhamento preventivo periódico para garantir a proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas protetivas de urgência expedidas pelo Poder Judiciário.

A Lei Maria da Penha prevê dois tipos de medidas protetivas de urgência: as que obrigam o agressor a não praticar determinadas condutas e as medidas que são direcionadas à mulher e seus filhos, visando protegê-los. Desta forma, fica determinado, muitas vezes, a aproximação do agressor e o contato telefônico.

De acordo com Márcia, a patrulha já está acompanhando cinco casos de mulheres que possuem medidas protetivas e, no mês de março, passará a ter um controle maior e acompanhar outras que solicitaram as medidas em Paranaguá. “Vamos começar a fazer o cadastro na sexta-feira, dia 1.º”, frisou a comandante das Guarda.
 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.