conecte-se conosco

Segurança

Paranaguá registra redução de 60% nos homicídios em 2019

“Trabalhamos ininterruptamente na resolução destes casos, que são complexos. Graças a esta seção, aliada à celeridade, o resultado não podia ser outro que não a redução de 60% no número de homicídios”, afirma o delegado Nilson Diniz

Publicado

em

Delegado-adjunto da 1.ª SDP da PCPR, Nilson Diniz, afirma que de janeiro a maio deste ano aconteceram 15 homicídios, enquanto no mesmo período em 2018 ocorreram 40

Segundo dados estatísticos da Polícia Civil do Paraná (PCPR), através da 1.ª Subdivisão Policial de Paranaguá (1.ª SDP), o município registrou uma redução de 60% nos homicídios de janeiro ao início de maio em 2019. De acordo com o delegado-adjunto e operacional da 1.ª SDP, Nilson Diniz, nos primeiros quatro meses deste ano e início de maio, foram contabilizados 15 homicídios, enquanto no mesmo período em 2018 haviam sido registradas 40 mortes violentas na cidade. Segundo ele, a redução faz parte de um trabalho investigativo e operacional da PCPR em Paranaguá, com prisão de cerca de 20 acusados de homicídios por facções criminosas nos últimos meses.

“Até maio do ano passado já haviam sido computados 40 homicídios apenas em Paranaguá e, neste mesmo período em 2019, foram registrados 15 homicídios, obviamente ainda é um número que não é satisfatório, precisa ser diminuído e as ações estão sendo realizadas para que os índices cheguem a um número satisfatório”, afirma Nilson Diniz.

De acordo com o delegado, esta redução no número de assassinatos se deve a inúmeras operações realizadas pela PCPR levando à cadeia vários autores de homicídios. “A título de exemplo, foram realizadas três fases da Operação Adsumus que chegam a totalizar aproximadamente 20 autores de homicídios encarcerados, a grande maioria deles faccionados, integrando organizações criminosas, ou seja, são pessoas de altíssima periculosidade e se não estivessem presos neste momento continuariam a matar”, explica.

Segundo Diniz, a investigação rápida com operações de qualidade está colaborando nesta repressão a homicídios, trabalho que conta com uma seção própria na 1.ª SDP. “Esta seção trabalha ininterruptamente na resolução destes casos, que são complexos. Graças a esta seção, aliada à celeridade, o resultado não podia ser outro que não a redução de 60% no número de homicídios em Paranaguá, muito maior que a redução média a nível nacional, o que demonstra que o trabalho está sendo feito com qualidade”, explica. 

RELAÇÃO COM O TRÁFICO DE DROGAS

Há uma relação direta do tráfico de drogas com o crime de homicídio em Paranaguá. “95% dos homicídios possui vínculo direto com o tráfico de entorpecentes, em razão deste fato, não temos testemunhas, até as vítimas dos homicídios tentados não querem dar a sua versão do fato. Ou seja, a 1.ª SDP tem que correr atrás de vários elementos que possam ser úteis à apuração destes crimes. Nem denúncias anônimas as pessoas fazem temendo pela sua segurança”, afirma Nilson Diniz. 

Operação Adsumus é uma ação contínua da Polícia Civil em Paranaguá contra os crimes de homicídio e de tráfico de drogas (Foto: Arquivo/PCPR)

“Importante dizer que nós temos alguns canais que podem ser utilizados por aquelas pessoas que não querem ter a sua identidade divulgada. Nós temos o 197 que é o telefone de denúncia anônima da 1.ª SDP da PCPR, que mantém os dados do denunciante em completo sigilo. Temos o WhatsApp da PCPR que é o (41) 3420-3600 que é uma ferramenta importante para recebimento de denúncias, imagens e arquivos de áudio, tudo relacionado ao fato criminoso. Também temos o serviço de Narcodenúncia pelo telefone 181 que recebe informações também de outros crimes além do tráfico de drogas, com denúncias encaminhadas à 1.ª SDP”, afirma o delegado-adjunto da 1.ª SDP.

Nilson Diniz pede para que a população de Paranaguá siga colaborando com a atuação da Polícia Civil em prol da segurança pública. “Nós ganhamos com isso, com redução de crimes violentos. Peço que utilizem estes canais de denúncia e ressalto que os dados do denunciante vão ser mantidos em sigilo”, finaliza. 

OPERAÇÃO ADSUMUS

De acordo com o delegado, a Operação Adsumus, que significa “Estamos presentes”, na verdade é uma ação contínua da Polícia Civil em Paranaguá contra os crimes de homicídio e de tráfico de drogas, que estão relacionados. “O que se via, principalmente com relação aos homicídios, era a atuação de criminosos como verdadeiro Estado, fazendo as vezes de Estado, julgando e aplicando sanções às pessoas, na maioria das vezes sanção de morte. Em razão deste fato, foi imprescindível uma ação rápida do Estado de modo a se fazer presentes nessas regiões aonde a criminalidade estava tomando as rédeas das decisões”, complementa Diniz.

Segundo Nilson Diniz, esta operação teve um impacto positivo na sociedade parnanguara, com prisão de vários acusados de homicídio e membros de facções criminosas. “Estas pessoas exercem certa influência sob os demais moradores dessas regiões. Com a prisão destes indivíduos, que antes eram tidos como intocáveis, existe realmente um recado para todo aquele que deseja se aventurar na prática de homicídios: o resultado será o encarceramento”, diz, explicitando que a pena para crime de homicídio qualificado varia de 12 a 30 anos de prisão. “Esta pessoa vai ficar durante muito tempo presa. Isso reflete no aumento da tranquilidade social, na redução de homicídios e na garantia da ordem pública”, finaliza. 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.