Parnanguara é recebida pelo Papa Francisco

19 de fevereiro de 2020

A parnanguara Maria do Rocio Souza esteve presente no 1.º Congresso Internacional da Pastoral da Pessoa Idosa. O evento foi realizado a pedido do Papa Francisco e aconteceu no Vaticano, entre os dias 29 a 31 de janeiro.

Maria do Rocio é coordenadora Arquidiocesana da Pastoral da Pessoa Idosa em Curitiba. Participou do Congresso realizando um sonho de ver e falar com o Papa. A Pastoral da Pessoa Idosa em Curitiba atua em 48 paróquias e 120 comunidades, com 740 líderes que visitam 3.098 idosos. “É um trabalho gratificante, em que podemos escutar os idosos, levar a palavra, nosso amor e carinho”, destacou.

Cerca de 550 pessoas de todo mundo, entre religiosos e leigos, marcaram presença. Do Brasil, participaram aproximadamente 160 pessoas que trabalham pela causa do idoso, dentre as quais Maria do Rocio.

“Foi no Paraná, através da Zilda Arns, que foi lançada esta semente, há 15 anos, e vem germinando com sucesso e espalhando em todo o Brasil. Após o Congresso, espera-se que essa ideia difunda-se pelo mundo, de acordo com a peculiaridade e necessidade de cada País”, explica.

Responsabilidade dos jovens para com o idoso

Maria do Rocio ainda ressalta que o mais importante é o olhar amoroso e cuidadoso para com os idosos, principalmente aqueles mais fragilizados. “Nós nos sentimos orgulhosos pelo trabalho já desenvolvido até o momento. As estatísticas nos mostram que o mundo vem envelhecendo e a população está ficando cada vez mais idosa e se torna urgente desenvolver um trabalho efetivamente sério de sensibilização da família, da igreja e da sociedade como um todo”, aponta.

Papa Francisco

Nas palavras do Papa, a família será sempre o alicerce de amor que o ser humano precisa para ser feliz, não importando sua condição social ou forma como é composta.

“O importante mesmo é o amor que nutrem a Deus e ao próximo. A criança que cresce nesse ambiente saberá respeitar e cuidar de seus ascendentes (pais e avós), com mesmo amor que receberam. Assim este amor mútuo entre as gerações será um elo forte onde se vive a espiritualidade. A velhice não é uma doença e sim um privilégio. Os idosos podem ser protagonistas de uma Pastoral evangelizadora”, disse o Papa.

Congresso

O Congresso terminou com a missa solene no altar principal da Basílica de São Pedro e, na sequência, Audiência especial com o Papa, na Sala Régia, que nos emocionou com sua sensibilidade e nos acolheu com carinho de pai. Na audiência o Papa falou sobre a visita aos idosos sozinhos, onde pediu para as paróquias que dessem atenção especial aos idosos, porque são indispensáveis na educação de crianças e jovens na fé.

Após a sua fala, acolheu a todos os participantes presentes no Congresso.