conecte-se conosco

Maçonaria

Independência dos Estados Unidos

Este fato histórico foi criado e fundamentado pela Maçonaria Norte Americana.

Publicado

em

Em 4 de julho comemorou-se a Independência dos Estados Unidos. Este fato histórico foi criado e fundamentado pela Maçonaria Norte Americana. Franklin era maçom, e segundo Castellani, a Maçonaria Francesa assistia o movimento libertador americano com grande entusiasmo, o que teria colaborado para tais acordos, e também, para que a França reconhecesse a independência dos Estados Unidos da América, dando auxílio militar e financeiro.

Segundo Ana Lía Álvarez e Eduardo Callaey, setores da Maçonaria inglesa também apoiaram o projeto. Em 4 de julho de 1776, os valores maçons que até então permeavam toda a luta americana contra a sua opressora metrópole são consolidados em uma única constituição: A Declaração de Independência dos Estados Unidos. Os trechos, a seguir, ratificam o ideal de liberdade da sociedade que os americanos almejavam conceito esse defendido pelos maçons: “Quando, no curso dos acontecimentos humanos, se torna necessário um povo dissolver laços políticos que o ligavam a outro, e assumir, entre os poderes da Terra, posição igual e separada, a que lhe dão direito as leis da natureza e as do Deus da natureza, o respeito digno às opiniões dos homens exige que se declarem as causas que os levam a essa separação. Consideramos estas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens foram criados iguais, foram dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade”.

Revolução Francesa

Também na França a Revolução Francesa, que é comemorada em 14 de Julho, foi arquitetada por Maçons da época que lutaram bravamente para esse acontecimento. A Revolução Francesa traçou novos e luminosos destinos para a Humanidade. A Declaração dos Direitos do Homem assegurou uma era de Liberdade. Foi a maior vitória de todas, do homem contra os privilégios e imunidades pecuniárias, da opressão, da escravidão, das jurisdições senhoriais e da supressão da pluralidade dos benefícios eclesiásticos. Promovidos pela Maçonaria, praticamente comandados pela Loja Verta Triomphante de Saint-Brieux.

Em 1775, na França já existiam 104 lojas, das quais 23 em Paris, 71 nas províncias, 10 lojas militares e mais 45 em organização e em 1789 a França, contava com mais de 639 lojas Maçônicas, distribuídas da seguinte forma: 65 em Paris, 442 nas províncias, 38 nas colônias, 69 ligadas aos militares e 17 em países estrangeiros.

A Maçonaria lutava destemidamente pela Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Combatia a exploração do Homem pelo Homem. Batia-se pela dignificação do homem, a fim de que a todos fossem concedidos direitos iguais. A Assembléia, formada por 603 deputados, 477 deles eram maçons, proclamou: \\\”…. supressão de todos os privilégios, admissão de todos cidadãos aos empregos públicos, abolição de venalidade dos cargos, estabelecimento de uma justiça nacional e gratuita, igual repartição dos encargos públicos, o imposto livremente consentido, responsabilidade dos agentes do poder, liberdade individual, liberdade de consciência, liberdade de imprensa, esses foram os princípios aprovados e proclamados pela a Assembléia constituinte, e que lhe dão direito ao nosso imortal reconhecimento. Era o Estado tornando direito constitucional o que anteriormente eram consideradas doutrinas subversivas. Em 14 de Julho de 1789 ocorreu portanto  a proclamação vitoriosa do princípio de: Liberdade, Igualdade e Fraternidade".

O homem deixava de ser lobo do próprio homem para cultivar o espírito de solidariedade fraternal. Foi a maior vitória da Maçonaria.

Yassin Taha

Dep.Federal – Loja Perseverança 0159

 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta