Logotipo

Navio encalha na entrada do Canal da Galheta

15 de março de 2018

Segundo informações, Navio MV KONA TRADER perdeu o leme. Atualizada às 10h50 de 16/03/2018.

Compartilhe

Nota da CPPR:

Atualizada às 10h50 de 16/03/2018

Por volta das 21h de ontem (15), reuniram-se na Capitania dos Portos do Paraná, o Capitão dos Portos, Capitão de Mar e Guerra Germano Teixeira da Silva, representantes da Praticagem, da empresa de rebocadores e do navio mercante encalhado próximo a praia de Pontal do Paraná, no final da tarde de ontem. A reunião teve como objetivo definir o plano de desencalhe do navio. A Capitania informa que o término dos procedimentos ocorreu por volta das 4h da manhã de hoje (16). O navio encontra-se fundeado na Baia de Paranaguá  e não  oferece riscos à navegação. O navio deve passar por vistorias antes de ser liberado para novas operações. As causas do acidente serão apuradas em inquérito instaurado por esta Capitania. O prazo para conclusão do inquérito é de 90 dias.

 

 

O navio MV KONA TRADER encalhou na tarde de quinta-feira, 15, nas proximidades da Ilha no Mel, entrada do Canal da Galheta, no município de Pontal do Paraná. O local em que ocorreu o fato dá acesso ao Porto de Paranaguá. Quatro rebocadores estão fazendo o atendimento da ocorrencia, segundo informações levantantas. 

Informações atualizadas às 20h30.

Fotos: Fonte Ivan Lapoli / Whatsapp

ATUALIZADA: 

NAVEGAÇÃO

Navio Kona Trader encalha na entrada do Canal da Galheta em Paranaguá

Na tarde de quinta-feira, 15, o navio MV Kona Trader, de bandeira da Ilhas Marshall, com comprimento de 225 metros e largura de 32 metros, encalhou na tarde de quinta-feira, 15, na entrada do Canal da Galheta, nas proximidades da Ilha do Mel. O local em que ocorreu o incidente dá acesso ao Porto de Paranaguá.

Segundo informações do Sistema de Operações Portuárias (SisWeb) da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), o navio Kona Trader estava previsto para atracar no berço 200 do Porto de Paranaguá às 12h, de quinta-feira, 15. A embarcação iria descarregar uma carga importada de cloreto de potássio por meio da Agência Orion, através da Fospar como operadora, segundo o Sisweb. A carga total para desembarcar seria de 62.300 toneladas. A programação estava registrada sob o protocolo número 56.260 da APPA.

O cloreto de potássio é importado e utilizado no Brasil para a fabricação de fertilizante para a safra de grãos no País. Segundo informações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o produto não é inflamável nem explosivo, porém pode provocar danos ao meio ambiente se descartado em concentração elevada.

 

Nota da CPPR

A Capitania dos Portos do Paraná, recebeu na tarde desta quinta-feira, 15, informações sobre o encalhe de um navio mercante. O acidente ocorreu hoje, por volta das 16h30, entre as bóias  9 e 10 do Canal da Galheta. O navio encontra-se na região de Pontal do Sul e não oferece riscos à navegação. Todas as providências necessárias  estão sendo tomadas para que o navio seja movimentado de forma segura. A Capitania instaurou inquérito para apurar as causas do acidente. O prazo para  conclusão do inquérito é  de 90 dias. As atividades do Porto e o tráfego no Canal não sofreram alterações.

Colunistas