Connect with us

Litoral

Corpo de Bombeiros capacita moradores em Morretes

Alunos puderam aprender a identificar, reconhecer e agir em situação de cabeça d’água (Foto: Corpo de Bombeiros do Paraná/Divulgação)

Publicado

em

Intenção foi prepará-los para primeira resposta em casos de afogamento em rios de corredeira

Entre os dias 14 a 16 de janeiro, a fração de Morretes do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná, com o apoio do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) e Prefeitura de Morretes, promoveu a segunda edição do programa Rio Seguro. A intenção é capacitar cidadãos para a atuação como primeiros respondedores em caso de afogamento em rios de corredeira, além de disseminar medidas de prevenção a estes incidentes.

Ao longo destes três dias, os 16 voluntários, que passaram por testes antes de ingressar no treinamento, tiveram aulas teóricas em sala de aula e executaram práticas no rio Mãe Catira.

Segundo o Capitão Everton Soares de Oliveira, coordenador desta edição do curso, o objetivo do projeto Rio Seguro é criar nos participantes a cultura da prevenção no ambiente aquático, transformando os alunos em multiplicadores de ações seguras nos rios.

“Além disso, visamos a dar aos participantes capacidade mínima de sobrevivência na água e conhecimento para, eventualmente, prestarem apoio a uma pessoa em risco de afogamento”, disse Soares.

Com os instrutores, os alunos ainda puderam aprender a identificar, reconhecer e agir em situação de cabeça d’água, fenômeno de enchente repentina e violenta muito perigoso e comum na região. 

“Com o intuito de uma formação integral, procuramos otimizar o conteúdo repassado nestes três dias, trazendo também noções básicas do monitoramento climático para a região e ressaltando a todo momento os riscos e perigos associados a atividades em rios de corredeiras”, complementou o coordenador.

Para o comandante do 8.º Grupamento de Bombeiros – Litoral, major Jonas Emmanuel Benghi Pinto, a formação desta turma traz à população local mais segurança.

“Com esse apoio, teremos olhos alertas para a identificação precoce do afogamento e o acionamento imediato dos recursos disponíveis. Assim, as pessoas que precisarem terão acesso rápido ao melhor atendimento”, disse o comandante.

 

Com fotos e informações do Corpo de Bombeiros

Continuar lendo