Connect with us

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

A Matriz de Paranaguá

Além disso, nas empenas laterais foram abertas janelas para melhorar a iluminação do interior.

Publicado

em

A Igreja em estilo colonial português datada do século XVIII. Sua estrutura divide-se em quatro corpos a saber: nave, capela mor, sacristia lateral e torre construída à direita de seu frontão. O alongamento da torre lhe atribui características neogóticas que conflitam com as linhas coloniais da austera fachada e com a escala ainda observada no lado dianteiro em quase toda a cidade. Nas várias intervenções que a edificação sofreu, foi demolido o arco de pedra que separava a nave da capela-mor possibilitando o recuo do altar-mor. Além disso, nas empenas laterais foram abertas janelas para melhorar a iluminação do interior. Sua cobertura é composta por um telhado em duas águas, arrematado por beiral de cimalha. O primeiro marco de sua construção data do ano de 1578, mas o templo não pode ter esta data como sendo a de sua construção porque as mudanças foram tantas que a igreja atual quase nada tem do edifício original consagrado a Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá, além de que poucos documentos relatam se houveram reformas ou uma nova construção sobre o sítio da antecedente. Fato é que somente em 1725 é oficializada a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá que teve na igreja matriz sua sede. Portanto, até o momento as pesquisas históricas não comprovam se o edifício trata-se de uma nova igreja que substituiu uma capela, nem qual a data de sua consagração. De qualquer modo, o templo é uma das edificações mais antigas do Paraná e um referencial da confirmação da posse portuguesa no território paranaense.

A Preservação do Patrimônio

O objetivo desse espaço é incentivar as ações na preservação de seu patrimônio cultural, frente a vários entendimentos sobre a competência legal dos municípios fazerem a edição de normas de proteção ao patrimônio cultural. O artigo 23-III da Constituição Federal diz que compete, de forma comum, à União, aos Estados, aos Municípios e ao Distrito Federal a realizarem a proteção, dentre outros, dos documentos, das obras e outros bens de valor histórico artístico e cultural. Diz o artigo 24, que a União e os Estados estão contemplados com a competência legislativa, senso que os Municípios não têm regras de competência concorrente para isso. O artigo 30, I, da Constituição Federal afirma que compete ao Município legislar sobre matérias de interesse local. Entenda-se que interesse local não significa interesse privativo do município, mas, sim, interesse prevalentemente local, atendendo às necessidades locais, ainda que tenham alguma repercussão sobre as necessidades gerais do Estado. Continua…

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.