conecte-se conosco

Infraestrutura

Reforma da Estação Ferroviária de Paranaguá será entregue em março

Atualmente, benfeitoria está na fase de acabamentos e instalações prediais hidráulicas e elétricas

Publicado

em

Investimento será de R$ 2,6 milhões dividido entre União e Prefeitura

As obras na Estação Ferroviária de Paranaguá, patrimônio histórico do Paraná e do Brasil, estão em fase final, sendo que a entrega da revitalização do prédio deve acontecer em março de 2020. De acordo com a Prefeitura de Paranaguá, já houve a conclusão de mais de 78% das obras, totalizando um investimento de mais de R$ 2,6 milhões na benfeitoria, 67% dos recursos advindos do Governo Federal e 33% da Prefeitura de Paranaguá.

"A obra encontra-se na fase de acabamentos e instalações prediais hidráulicas e elétricas. A previsão de entrega está para o meio de março de 2020", informa a assessoria da Prefeitura de Paranaguá. "O investimento total previsto para essa obra é de aproximadamente R$ 2.690.000,00. Sendo 67% deste valor proveniente de repasse do Governo Federal e os 33% restantes provenientes de recursos próprios. Tendo sido desembolsado até o momento 78,35% deste valor", acrescenta o município.

De acordo com a prefeitura, ao longo dos últimos anos, o potencial turístico da Estação Ferroviária acabou perdido, algo devido à falta de manutenção que ocasionou queda de parte do telhado e da estrutura superior, com demolição da estrutura superior e interna para que não ocorresse desabamento estrutural. "A Estação Ferroviária foi destruída com o passar dos anos e com a falta de ação do Poder Público. Felizmente, ao assumir a gestão, solicitei à equipe que não medisse esforços para garantir a recuperação deste importante patrimônio histórico e assim foi feito", ressalta o prefeito Marcelo Roque.

Parceria Público-Privada

Segundo a Prefeitura de Paranaguá, conforme informado em reportagem no final de 2019, quando concluída a revitalização, há a possibilidade da Estação Ferroviária abrigar espaços comerciais e gastronômicos. Sobre isso, a assessoria ressalta que há possibilidade de parcerias com a iniciativa privada para o uso dos espaços, mas este uso ainda será discutido entre os segmentos envolvidos na revitalização do prédio.

Continuar lendo
Publicidade