conecte-se conosco

Infraestrutura

Empresa Portos do Paraná busca consolidação das linhas de turismo de cruzeiros

Diretor-presidente da empresa pública destacou as ações na área ambiental e de turismo

Publicado

em

Em dezembro de 2019,após três anos, Paranaguá recebeu um navio de passageiros, quando muitos turistas europeus conheceram a gastronomia, o artesanato e a cultura local. A intenção, como já anunciado pela Portos do Paraná, é incentivar ainda mais a vinda de navios de cruzeiros para a cidade. Para isso, já se cogitou, inclusive, a implantação de um terminal de passageiros para atuar nesse receptivo.

Incentivo ao turismo

O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia da Silva, relatou que o governo tem esse apelo pelo turismo no litoral. “Fizeram uma grande virada de ano, o governador visitou o litoral e é um dever nosso seguir essa diretriz. Fomos perguntar às empresas de navio se é o terminal que atrai os navios, ou primeiro se consolida a linha e depois constrói. A resposta que tivemos foi a de que precisamos consolidar as linhas de cruzeiros para depois fazer um terminal”, explicou Garcia.
Isso fez com que a estratégia mudasse. Além de aguardar a consolidação da linha para construção de um terminal para recepção dos passageiros, a ideia é também os atrair para a Ilha do Mel. “Vamos iniciar as obras de remodelação dos trapiches da Ilha do Mel, talvez um dos mais modernos do País. Quando se estruturou esse projeto não achamos nada semelhante. Queremos explorar isso, para que o navio pare ao lado e seja um deslocamento mais fácil para a Ilha do Mel”, esclareceu Garcia.

Destaque na área ambiental

O diretor-presidente ainda destacou que a Portos do Paraná continua investindo em programas ambientais, os quais já colocaram a empresa pública em patamares de destaque perante os outros portos do País. 
Em 2017, o Porto de Paranaguá foi o primeiro do Brasil em qualidade de serviços ambientais pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), obtendo a melhor avaliação entre os 30 portos brasileiros avaliados no Índice de Desempenho Ambiental (IDA).

Paranaguá recebeu um navio de passageiros em dezembro de 2019 (Foto: AEN)

 

“Temos mais de 40 programas ambientais. No final do ano passado nós passamos para a segunda colocação do Índice de Desempenho Ambiental da Antaq, perdemos somente para o porto de Itajaí. Em uma escala de 0 a 100, nós atingimos 99,29 pontos e Itajaí 99,35, o terceiro lugar está lá embaixo. Como todo respeito aos meus amigos de Itajaí, eles movimentam somente contêineres, uma carga limpa. Nós movimentamos 53 milhões de toneladas, sendo que 80% dessa carga é granel”, afirmou Garcia.

As obras que incluem dragagem também estão sob a responsabilidade da direção ambiental. “Nós temos um destaque muito grande, talvez os maiores volumes de investimentos de dragagem, essas grandes obras estão direcionadas para a diretoria ambiental para que a gente tenha a tranquilidade e a comprovação”, disse Garcia.
Segundo ele, ainda há um estigma de que o porto agride o meio ambiente. “Os investimentos em programas ambientais não é um dinheiro jogado fora. Conseguimos por métodos científicos mostrar para a população e os órgãos ambientais que é possível uma convivência pacífica e o desenvolvimento dos portos com a manutenção e até melhora da qualidade ambiental”, concluiu o diretor-presidente da Portos do Paraná.

Continuar lendo
Publicidade