Logotipo

Vereadores agradecem votação no pleito de 7 de outubro

10 de outubro de 2018

Marquinhos Roque (presidente da Câmara), Gilson Marcondes e Adriano Ramos (fotos), agradeceram os votos atribuídos a eles na eleição (Foto: Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Paranaguá)

Compartilhe

Os vereadores Marquinhos Roque (presidente da Câmara), Gilson Marcondes, Adriano Ramos, Tucano, Waldir Leite e Edu agradeceram os votos atribuídos a eles na eleição para deputado estadual e federal no domingo, 7. Além de agradecer os votos recebidos, alguns parlamentares destacaram o fato de nenhum candidato do litoral ter conquistado uma cadeira na esfera legislativa estadual ou federal.

Os pronunciamentos tiveram início com o vereador Fangueiro que manifestou ter ficado angustiado com o número de 15 mil abstenções na eleição em Paranaguá, bem como os pouco mais de 40 mil votos atribuídos a candidatos de fora da cidade. “Poderíamos ter sido um pouco mais bairristas e depositado o voto em candidatos locais, mas isso não aconteceu”, lamentou.

Na sequência, o presidente da Casa, Marquinhos Roque, que recebeu 13.051 votos, usou a tribuna para destacar a maneira limpa e honesta com que tratou a eleição. “Fiz um discurso de defesa pelo voto local e pela importância da nossa representatividade nas esferas estadual e federal. Sinto-me tranquilo em ter mantido os meus valores e princípios, mas lamento o fato de ninguém ter sido eleito”, discursou.

O vereador Gilson Marcondes, que foi candidato a deputado estadual, obtendo 3.297 votos, chamou a atenção pela utilização do terno na cor rosa em referência à campanha do Outubro Rosa. Em sua fala, o vereador lembrou que no dia da eleição não foram vistos “santinhos” de sua candidatura espalhados pelo chão. “Adotei essa postura por princípio, educação e respeito ao eleitor”, observou.

O parlamentar Adriano Ramos, que foi candidato a deputado federal, obtendo 10.995 votos, reclamou do fato de o fundo partidário oferecer vultosos recursos para determinados candidatos em detrimento de outros, deixando o processo eleitoral, em sua opinião, bastante desigual. “Fiz uma campanha humilde, sem recursos, mas fiquei satisfeito com o resultado das urnas”, declarou.

O vereador Tucano, que obteve 1.708 votos para deputado estadual, reconheceu a baixa votação, mas disse ter ficado feliz em participar do pleito democrático deste ano. Já Waldir Leite, que somou 6.758 votos, lembrou que a quantidade de candidatos da cidade que saíram para disputar o pleito prejudicou a eleição vitoriosa por parte de algum deles. “O resultado era a crônica da morte anunciada”, frisou.

O edil Edu, antes de agradecer os votos recebidos (2.057), informou que um problema de saúde na família o impediu de ter realizado uma campanha mais intensa pelas ruas da cidade.

O vereador Luizinho Maranhão, irmão do candidato a deputado federal Arnaldo Maranhão, também falou sobre os cerca de 55 mil votos que não ficaram com candidatos locais. “Não é possível que entre votos em branco, nulo e para candidatos de outras regiões a soma tenha ultrapassado a casa dos 55 mil votos. Isso não poderia ter ocorrido, pois foi totalmente prejudicial a toda cidade e região”, concluiu.

 

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Paranaguá
 

Colunistas