conecte-se conosco

Educação

Colégio Diocesano promoverá debate sobre a paz

Fórum chega a sua 10.ª edição com um convite à sociedade parnanguara

Publicado

em

Já tradicional em Paranaguá, será realizada na próxima semana a 10.ª edição do Fórum Diocesano Leão XIII com o tema “Fraternidade e superação da violência – Paz: nós podemos construir”. O evento acontece na segunda, terça e quarta-feira, 21, 22 e 23, no Teatro Rachel Costa, das 19h30 às 21h30, e é aberto a toda a população. A programação do Fórum foi apresentada durante um café para a imprensa na quinta-feira, 17, nas dependências da própria insitituição de ensino.

A programação será iniciada na segunda-feira, 21, com a presença de Jelson Oliveira e Giovane Matheus Camargo sobre “A Origem e Causas da Violência”. Na terça-feira, 22, os “Efeitos da Violência na Sociedade” serão discutidos na presença de João Henrique Arco-Verde e Marino Galvão. O evento será encerrado na noite de quarta-feira, 23, com o subtema “Por uma Cultura de Paz”, com a presença de Maicon Kehl, João Costa Jr, Comandante do 9.º Batalhão da Polícia Militar, o tenente coronel Rui Noé Barroso; e do delegado da 1.ª Subdivisão Policial de Paranaguá e professor de Direito Penal no Isulpar, Nilson Diniz.

“É um chamado para que Paranaguá possa dar a sua contribuição na construção da paz”, frisou o bispo da Diocese de Paranaguá, dom Edmar Peron

 

O bispo da Diocese de Paranaguá, dom Edmar Peron, afirmou que o tema é bastante relevante nos dias de hoje em que a cidade vive momentos de violência. “Esta é uma realidade desafiadora para a sociedade e optamos pelo tema de perspectivas de construção da paz. Parece que a paz é os outros que podem fazer, ou o governo, mas como que isto toca o cidadão? Acho que o tema retoma a campanha da fraternidade, responsabiliza a pessoa no seu contexto na sociedade e também é importante pela situação da cidade hoje. É um chamado para que Paranaguá possa dar a sua contribuição na construção da paz”, frisou o bispo.

Durante os três dias de evento, os interessados devem comparecer com antecedência para garantir o seu lugar na plateia. O bispo ressaltou ainda que todos os moradores estão convidados, independente de religião. “Não pretendemos fazer um evento para a Igreja Católica, é sempre um evento para a sociedade, organizado pelo Leão XIII, que é o colégio da diocese, mas não é para a nossa comunidade, a cidade que é chamada para esta construção da paz”, ressaltou o bispo dom Edmar.

O encerramento do fórum será marcado por projetos que deram certo na região e podem ser replicados na busca de uma sociedade mais justa e menos violenta. “Nós tentamos nos últimos fóruns concluir com algumas experiências da região que estão dando certo e neste ano também queremos concluir o fórum com perspectivas. Para que a gente não somente reflita, mas mostre que é possível de fato construir a paz”, finalizou o bispo dom Edmar.

Ao lado do bispo dom Edmar Peron, o vice-diretor pedagógico do Colégio Diocesano Leão XIII, Alessandro Pires Staniscia; e o diretor pedagógico do Colégio Diocesano, padre Eliel de Oliveira Venâncio, reforçaram a importância do fórum

 

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

O diretor pedagógico do Colégio Diocesano, padre Eliel de Oliveira Venâncio, afirmou que o tema vem ao encontro da proposta da campanha da fraternidade deste ano. “Durante o tempo da Quaresma, a Igreja Católica, olhando para a sociedade, enxerga um problema social para refletir durante a Quaresma, e serve também de base para que durante todo o ano a gente tenha compromisso com essa questão social e a deste ano é a violência. O Fórum bebe desta fonte, desse tema, para refletir o assunto. Todos nós podemos construir a paz, não dando ênfase à violência, mas como ela está aí nos temos que superá-la para promover a paz”, destacou padre Eliel.

A preparação do Fórum começou com o envolvimento da equipe pedagógica do Colégio, que trabalha a temática dentro das salas de aula. “O primeiro envolvimento é de toda a equipe, de todos os professores, aqueles que trabalham na área administrativa do colégio, a partir dessa equipe, nós trabalhamos assuntos dentro da própria escola para que possamos tomar a consciência de que a promoção da paz exige também uma educação para a paz e o colégio reflete tudo isso também dentro da sala de aula, para que a gente possa estar envolvido nesse projeto que é o Fórum”, explicou o diretor do colégio.

PAPEL NA SOCIEDADE

O vice-diretor pedagógico do Colégio Diocesano Leão XIII, Alessandro Pires Staniscia, declarou que o fórum é uma oportunidade da escola cumprir seu papel social. “Cumprimos o nosso papel com uma atividade que seria a extensão de uma faculdade. É um evento aberto ao cidadão, em que qualquer denominação religiosa pode e deve participar, nós acolhemos a todos aqueles que querem o bem comum da nossa cidade”, disse Staniscia.

Um ponto importante que o vice-diretor lembrou é a participação de universitários de Paranaguá. “Nós teremos representantes da Unespar e do Isulpar para participar dos debates que fazem a essência do fórum. Contamos com a presença de diversos acadêmicos do litoral paranaense e este ano temos o compromisso de cumprir horário para começar e para terminar em respeito àquelas pessoas que retornam de transporte coletivo e também aos estudantes de outros municípios do litoral”, esclareceu Staniscia.

Em todos os dias de evento, haverá apresentações teatrais idealizadas desde o mês de fevereiro sempre relacionadas ao tema da paz. Além disso, ainda haverá uma apresentação sobre bullying. “Não temos a inocente ideia de que vão se resolver os problemas de Paranaguá. Mas, devemos debater, expor nossos argumentos e eliminar a ideia de que quem pensa diferente é contra alguém. Quem sabe dessa discussão, tenhamos o diálogo que possa apresentar algumas soluções”, concluiu Staniscia.
 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta