Logotipo

CNE aprova nova base nacional curricular para o Ensino Médio

06 de dezembro de 2018

Ainda terão que ser adequados os livros didáticos, a formação de professores e o Enem

Compartilhe

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou na terça-feira, 4, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio. O documento define o conteúdo mínimo que será ensinado em todas as escolas do País, no Ensino Médio, públicas e privadas.

Na prática, a BNCC deve ser implementada até 2020.

“A grande diferença do Ensino Médio a partir de agora é uma mudança, um Ensino Médio que não é mais o mesmo Ensino Médio para todo mundo. Ele precisa trabalhar com diferenças que existem do ponto de vista regional e até individual do próprio estudante”, diz o presidente da comissão da BNCC no CNE, Eduardo Deschamps.

A partir da BNCC, os Estados, as redes públicas de ensino e as escolas privadas devem elaborar os currículos que serão de fato implementados nas salas de aula. Para isso, terão dois anos.  

A BNCC tem como norte o novo Ensino Médio, aprovado em lei em 2017, o qual entre outras medidas, determina que os estudantes tenham, nessa etapa de ensino, uma parte do currículo comum e outra direcionada a um itinerário formativo, escolhida pelo próprio aluno, cuja ênfase poderá ser em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

“Vemos esse processo como um ganho para a educação brasileira”, diz a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Kátia Smole. Segundo ela,  governo se preparou para apoiar os sistemas de ensino e as redes estaduais no processo de implementação da BNCC. “Vamos seguir acompanhando enquanto estivermos aqui”, enfatiza.

IMPLEMENTAÇÃO

Após revisão, a BNCC será encaminhada ao MEC e já tem data prevista para ser homologada, no dia 14 de dezembro. Junto com a homologação, segundo Kátia, o MEC apresentará os referenciais para que servirão de norte para as redes de ensino implementarem os itinerários formativos.

Os Estados, que detêm a maior parte das matrículas do Ensino Médio, terão um ano para fazer o cronograma da implementação da BNCC e um ano para implementá-la, ou seja, o documento deverá chegar na prática, nas escolas, até 2020. Após a implementação, o documento será revisto em três anos, em 2023.

Fonte: Agência Brasil

Colunistas