conecte-se conosco

Trânsito

Ações de fiscalização e autuação reduzem filas de caminhões em Paranaguá

Secretário de Urbanismo, Koiti Takiguti, explica atuação da Prefeitura em vias de acesso e internas no município nos últimos dias

Publicado

em

Nas últimas semanas as filas de caminhões quilométricas pararam praticamente o trânsito na entrada e dentro de Paranaguá, algo que chegou ao ápice na última sexta-feira, 16, quando o congestionamento na BR-277 chegou à região de Morretes, bem como em diversas vias de acesso e internas do município, algo que fez com que a Prefeitura atuasse imediatamente por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo (Semur). Inicialmente, autuações em empresas com pátios de limpeza de caminhões foram realizadas pelas equipes do município, algo que prosseguiu nos últimos dias com fiscalização na Avenida Ayrton Senna, BR-277 e em outros pontos de conflito, e que continuará, inclusive com um trabalho intersetorial entre secretarias municipais, Portos do Paraná, União e empresas. 

Segundo o secretário municipal de Urbanismo, Koiti Cláudio Takiguti, o município vive um momento preocupante com relação ao fluxo viário, principalmente de caminhões, algo que possui relação com diversos fatores. “Temos problemas no Porto de Itajaí, no Porto de Itapoá, com problemas na BR-277 com relação a deslizamentos e agora com o descarrilamento na região de trem na região de Londrina, tudo isso causou um represamento de cargas, que estão vindo para Paranaguá. Além disso, temos a questão da supersafra no Brasil, graças a Deus o País produziu bastante neste ano, algo que está vindo com bastante intensidade, bem como a questão da revitalização da Avenida Atílio Fontana. Então, este conjunto de situações faz com que o fluxo aumente,  algo que estamos trabalhando e monitorando”, destaca. 

“Na última sexta-feira, 16, Paranaguá parou, com filas que chegaram até Morretes. Então nós atuamos com duas equipes com drone, uma pela BR-277 e Avenida Ayrton Senna e outra na Atílio Fontana e Avenida Bento Rocha, para verificar se era a obra que estava gerando o problema, onde detectamos que era um ponto único que estava causando este represionamento de veículos. A ação foi imediata, houve uma interdição do estacionamento que era de uma empresa que realizava a limpeza de caminhões, sendo que 30 minutos depois o fluxo voltou ao normal, algo importante”, explica Koiti. 

O gestor ressalta que as equipes da Semur prosseguem agindo. “Primeiramente fizemos um trabalho com as empresas com pátios de limpeza de caminhões, são três em Paranaguá, trabalhamos e conversamos com elas, fazendo notificações e autos necessários, realizando acertos e medidas imediatas possíveis a curto prazo, algumas obras nos acessos, recuos e também medidas estruturais a médio prazo. Isso é importante, as pessoas estão cuidando deste fluxo, aumentaram os controladores de fluxo de tráfego, algo que está ajudando. Esse trabalho já estávamos fazendo na Avenida Atílio Fontana para viabilizar a obra e estamos intensificando também em todos os pontos de conflito de Paranaguá”, salienta Koiti. 

 “Todo dia estamos pegando um setor diferente. Na segunda-feira, 20, estivemos em um ponto de conflito que vem da Avenida Bento Rocha e acessa a Atílio Fontana. Temos duas empresas de grande porte em um ponto de congruência.  Fizemos trabalhos de notificação, autuação, daquilo que foi necessário, atuando também com medidas imediatas para reduzir o problema. Temos medidas a curto prazo e também a médio prazo que serão feitas para que o fluxo ocorra normalmente sem paralisações temporárias. 

Na tarde da quarta-feira, 21, na Avenida Ayrton Senna, região da rotatória do Parque São João, um dos pontos centrais de congestionamento na semana passada, trânsito fluiu normalmente

Caminhões em vias públicas

Outro problema detectado foi estacionamento de caminhões em via pública, onde a pasta de Urbanismo entrou em contato com a Portos do Paraná para colaboração e fiscalização desses veículos. “A Appa já está preparando uma normativa em que esses caminhões que ficam parados em via pública praticamente um ou dois dias às vezes, paralisando o fluxo de veículos, sejam inclusos em uma lista, uma blacklist, e fiquem impedidos de entrar na área portuária, não podendo trabalhar. A Guarda Municipal (GCM) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) irão fazer os autos de infração existentes. A medida não é para prejudicar nenhum segmento, é para fazer com que as coisas aconteçam de forma correta. Pista de rolamento é para caminhão para trafegar, não para ficar parado”, destaca Koiti.

Direito de ir e vir

“Fizemos uma reunião com as cooperativas e sindicato dos transportadores para explicar que a intenção não é punir a todos, mas somente seja punitiva para aqueles que estão prejudicando o município, abandonando os veículos em via pública, prejudicando a cidade como um todo”, destaca o secretário, frisando que inicialmente são feitas notificações, que podem se tornar autos de infração, onde se apura se houve irregularidade ou não e que passa a ser processo administrativo. “O mais importante neste momento é resolver o problema de Paranaguá. O prefeito Marcelo Roque deixou bem claro para nós que temos que proteger a população parnanguara, são as crianças que não estavam conseguindo chegar na escola, trabalhador que não conseguia chegar ao trabalho, pessoas com consultas médicas, que iam fazer compras, e inclusive problemas para próprios trabalhadores das empresas geradoras de tráfego”, completa, reforçando a importância de resguardar o direito de ir e vir da população. 

O secretário salienta a importância das empresas para investimentos em Paranaguá, bem como apoios às ações de fiscalização, com investimento em acessos, sistema de logística, sistemas digitais de operacionalização, algo que já está acontecendo a curto prazo. “Logo teremos melhorias”, explica. “Sem contar que a Avenida Atílio Fontana que está em obras, teremos transtornos, mas esperamos que muito em breve as obras sejam concluídas e entregues à população”, completa, destacando que a benfeitoria beneficiará diretamente a mobilidade urbana e logística de Paranaguá. 

“Essas ações tiveram repercussão positiva, inclusive dos empresários que se dispuseram a colaborar, estamos tendo uma sinergia entre empresas, o município e os trabalhadores. Todo mundo está atuando para o bem comum. Não vai ser nada resolvido do dia para a noite de uma forma perfeita, mas a busca por este espaço é importante, inclusive nós já temos trabalho junto com a União com relação às vias por ser jurisdição federal, assim como junto à Polícia Rodoviária Federal (PRF)”, explica Koiti, ressaltando a atuação conjunta da Prefeitura com as secretarias municipais de Segurança, Obras, Meio Ambiente e outras pastas. “Toda a Prefeitura está engajada neste trabalho nos dando um apoio logístico gigante”, finaliza o secretário de Urbanismo.

Confira o vídeo da entrevista com o secretário de Urbanismo, Koiti Takiguti:

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress