conecte-se conosco

Tempo

Semana promete ser de chuva no Litoral do Paraná

Uma frente fria avança pelo sul do país durante essa semana

Publicado

em

Na tarde de segunda-feira, 30, a Defesa Civil do Paraná emitiu alerta de chuvas intensas no litoral do Paraná. De acordo com o órgão, são esperados na região raios, vendaval e temporal, sendo que moradores devem redobrar os cuidados e procurar locais seguros durante a ocorrência climática.

Em caso de ocorrências a população deve acionar a Defesa Civil pelo telefone 199. 

De acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), uma frente fria avança pelo sul do país durante o fim de maio e início de junho no Estado. “A frente fria avança para São Paulo e as chuvas diminuem um pouco na região. No entanto, as condições de instabilidade, mesmo com o afastamento da frente fria, voltam à região. Do período da noite para a quarta-feira, 1.º, novas áreas de chuva ganham força, com previsão de chuvas que podem ser bem significativas em algumas áreas entre o oeste/noroeste, centro, sul e leste do estado do Paraná”, explica a assessoria do Simepar. 

Semana com muita chuva no Sul

A região continua sob a influência de uma frente fria que, combinada à circulação de ventos, ajuda a reforçar as nuvens carregadas sobre os estados de Santa Catarina e do Paraná.

O risco de temporais persiste em todo o litoral do Paraná, na capital Curitiba e na região de Foz do Iguaçu. A última terça-feira, 31, de maio será instável em todo o estado de Santa Catarina e do Paraná, ainda com risco de temporais ao longo do dia.

Junho começa instável no Sul do Brasil e com chuva muito concentrada nos estados do Paraná e de Santa Catarina. A previsão é de uma semana bastante carregada, com chuva volumosa, frequente e que pode acumular grandes volumes até a sexta-feira, 3.

Marinha do Brasil

A Marinha do Brasil participa que a passagem de uma frente fria poderá provocar ventos de quadrante Sul, com intensidade de até 60 km/h (33 nós), na faixa litorânea entre os estados de Santa Catarina, ao norte de Laguna, e São Paulo, ao sul de Cananéia, da tarde do dia 30 à manhã do dia 31 de maio.

Orientação

“Caso o cidadão verifique alguma situação oferecendo risco para residência, por exemplo, uma árvore que está ameaçando cair, alguma falha estrutural detectada na ocorrência como muros e paredes rachados ou deslizamentos de terras, qualquer pessoa pode entrar em contato com o Corpo de Bombeiros. Se não for uma situação emergencial, vamos passar o contato para a Defesa Civil local, que tem mais meios para responder as situações emergenciais e que possam exigir remoção de moradores, mas em todo caso pode ligar na Central 193 para relatar a situação para o Corpo de Bombeiros, que o próprio atendente passará as primeiras orientações e na sequência nós iremos se deslocar para verificar a situação no local”, instruiu o Capitão do 8.º Grupamento (8.º GB) do Corpo de Bombeiros do Litoral, Everton Soares de Oliveira.