conecte-se conosco

Tempo

Chuva e fortes ventos causaram estragos em Paranaguá

Destelhamentos e quedas de árvores foram registradas em diversos pontos da cidade

Publicado

em

Na tarde da quarta-feira, 15, chuva com ventos fortes causaram diversos estragos em várias localidades de Paranaguá, com registro de quedas de árvores e destelhamentos na área central e nos bairros. A precipitação ocorreu por volta das 13h30 em um dia quente em Paranaguá, onde, no início da tarde, segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) contabilizou na Estação Meteorológica do município uma temperatura de 35,3ºC. 

A equipe de reportagem da Folha do Litoral News esteve em alguns pontos afetados pela chuva. Na rua Maneco Viana e na Avenida Coronel Santa Rita, na Raia, região central de Paranaguá, diversos destelhamentos de comércios, casas, posto de gasolina e de uma igreja no local ocorreram. Quedas de luz foram registradas, assim como bloqueios de vias municipais para retirada de telhas e objetos por equipes da prefeitura, empresários e comerciantes, bem como retomada de energia elétrica por funcionários da Copel.

Na Avenida Gabriel de Lara, no bairro João Gualberto, uma árvore caiu próximo à região do Hemepar Paranaguá, gerando inclusive um princípio de incêndio e explosão em um poste de luz. A via precisou ser bloqueada para retirada da árvore por equipes do município. No mesmo bairro, na Rua Nestor Víctor, placas de publicidade caíram com os fortes ventos. 

Outras ocorrências aconteceram em bairros de Paranaguá, algo que está sendo contabilizado pela Defesa Civil Municipal, que divulgará balanço em breve.

Medidas de segurança em caso de chuva

Segundo a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, em caso de vendavais como o que ocorreu em Paranaguá, os cidadãos devem procurar abrigo o mais rápido possível até que os ventos fortes parem. “Se notar o risco de desabamento do telhado, saia do local e comunique o risco, inclusive às autoridades. Revise a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado e a amarração das telhas no madeiramento, se tiver. Guarda-chuvas podem atrapalhar o deslocamento, evite utilizar estes materiais ao se locomover em ventos fortes. Não se abrigue embaixo de árvores ou coberturas metálicas frágeis, elas podem cair e causar ferimentos”, orienta.

A Defesa Civil orienta também a estacionar seu veículo em local seguro e esperar ventos passarem, e, se possível, adentrar em uma edificação. “Não estacione o carro próximo a torres de transmissão e placas de propagandas. Se não for possível estacionar, diminua a velocidade e procure um local seguro para estacionar assim que possível, pois o vento pode desestabilizar a direção do veículo”, detalha.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Paraná, é necessário adotar medidas de segurança com o tempo chuvoso. “Procure um abrigo o mais rápido possível, e não saia até que o vendaval pare. Se notar o risco de desabamento do telhado, saia do local e comunique o risco, inclusive às autoridades. Não se abrigue embaixo de árvores ou coberturas metálicas frágeis, elas podem cair e causar ferimentos. No carro, se possível, estacione o veículo em local seguro e espere o vento forte passar. Não estacione o carro próximo a torres de transmissão, placas de propagandas e encostas. Evite navegação durante o período crítico. Mantenha portas e janelas fechadas”, orienta.

“A Copel reforça a orientação à população para que mantenha distância de locais que tenham postes quebrados e fios caídos. A falta de luz pode ser informada por meio do aplicativo para celulares ou pelo site www.copel.com, e também pelo número de WhatsApp 41 3013-8973. Sem internet, é possível enviar um SMS para o número 28593, com as letras “SL”, de “sem luz”, e o número da unidade consumidora, destacada em amarelo no cabeçalho da conta da Copel. Ainda, situações de risco e de falta de energia podem ser comunicadas por meio do 0800 51 00 116″, informa a assessoria.

Telefones

Para emergências ligue para o Corpo de Bombeiros (193); Polícia Militar (190) e SAMU (192).

Com informações da AEN, Defesa Civil Estadual e Corpo de Bombeiros do Paraná

Em alta