Connect with us

Polícia

Ação conjunta apreende mais de 20 kg de entorpecentes no Jardim Santa Rosa

Foram apreendidos tabletes e porções de maconha, pedras de crack, balanças de precisão, dinheiro e uma arma de fogo

Publicado

em

Uma ação conjunta, deflagrada por equipes da ALI – Agência Local de Inteligência e ROTAM – Rondas Ostensivas Tático Móvel, da Polícia Militar, apreendeu na noite de quinta-feira, 20, mais de 20 quilos de entorpecentes. A droga estava em uma casa no Jardim Santa Rosa. Um casal foi preso.

Denúncia

De acordo com a corporação, uma denúncia anônima indicava que uma casa, na Rua Comandante Dídio Costa, estava sendo usada como depósito de objetos furtados.

Agentes da ALI foram até o endereço indicado e, durante o monitoramento do imóvel, constataram que um homem estava na área da residência, portando uma arma de fogo. Diante da situação suspeita e contando com o apoio de equipes da ROTAM, a casa foi cercada e abordada.

Gabriel Oliveira Maia, de 18 anos, ao perceber o cerco policial tentou fugir correndo para o interior da casa. Durante a fuga, ele jogou uma arma de fogo em um dos cômodos. O rapaz foi abordado e preso.

No imóvel, também foi abordada Graziele dos Santos Costa, de 30 anos. Ela estava cortando um tablete de maconha.

Durante buscas no interior da residência, foram apreendidos vários tabletes de maconha, pedras de crack, duas balanças de precisão e certa quantia em dinheiro.

Revólver

Ainda durante as buscas no interior da residência, um revólver calibre .38, municiado, um carregador de pistola calibre 380, e 29 munições do mesmo calibre foram apreendidos.

Origem Duvidosa

Na casa também foram encontrados vários objetos de origem duvidosa. Foram recolhidos um videogame, cartuchos de jogos, uma televisão, joias e um relógio de pulso.

Indagado sobre o material apreendido, Gabriel disse que comprou de um “nóia”.

Gabriel e Graziele receberam voz de prisão e foram encaminhados com toda a droga apreendida e os objetos recolhidos para o plantão da Polícia Civil.

Homicídio

Enquanto registravam a ocorrência na unidade da PCPR, os policiais militares constataram que Gabriel Oliveira Maia foi citado por testemunhas como sendo um dos indivíduos que invadiram a casa onde Ricardo Lourenço da Silva, de 29 anos, conhecido como “Chetelba”, foi executado a tiros.

Gabriel teria sido um dos autores do crime, ocorrido na noite de domingo, 16, no cruzamento das Ruas Rocha Pombo com Alfredo Budant, no Porto dos Padres.

Um adolescente de 15 anos, que também teria participado da execução de “Chetelba”, segue internado no Hospital Regional do Litoral.

Durante a ação criminosa, o adolescente foi atingido por dois disparos de arma de fogo.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.