conecte-se conosco

Meio Ambiente

Escola Arminda inicia projeto para destinação correta de tampas plásticas e óleo de cozinha

Trabalho de conscientização tem mobilizado a comunidade escolar

Publicado

em

A Escola Municipal em Tempo Integral Professora Arminda de Souza Pereira, localizada no bairro Jardim Iguaçu, em Paranaguá, iniciou neste ano um projeto para conscientização dos alunos sobre a destinação correta de materiais plásticos e óleo de cozinha. Intitulado “Projeto Eu Amo, Eu Cuido e faço” a ideia é envolver toda a comunidade escolar e chamar a atenção para o cuidado com o meio ambiente.

A diretora da escola Arminda, Vivian Leamari Magalhães Bezerra, disse que a iniciativa partiu das professoras Ana Lúcia de Almeida dos Santos e Márcia Ribeiro Cunha. “O projeto tem o objetivo de colaborar com a reciclagem de tampas plásticas e o descarte do óleo de cozinha. Juntando o útil ao agradável, incentiva os alunos e a comunidade a ter um olhar de carinho com o meio ambiente e as causas sociais, isto é, conscientizar a comunidade escolar a se preocupar com as questões ambientais e sociais”, afirmou a diretora.

O projeto teve início em abril deste ano e será desenvolvido ao longo de 2022. “Contará com a participação de todos os alunos da escola que atualmente são 607 alunos, na idade de seis a 10 anos, além de todos os funcionários e a comunidade”, disse Vivian.

De acordo com ela, não foi difícil convencer os estudantes sobre a importância da conservação do meio ambiente.

“O projeto foi recebido de uma forma positiva pelos alunos, quando souberam o objetivo, todos se empolgaram e estão participando e fazendo a família participar, e é muito importante a família estar envolvida”, contou Vivian.

Destinação

Após a arrecadação das tampas plásticas e do óleo de cozinha, os materiais são encaminhados para troca. “As tampas plásticas são levadas para o Lar de Idosos Perseverança, de Paranaguá, onde fazem a troca por fraldas geriátricas. E o óleo é feito a troca e convertido em dinheiro para a preparação da festa das crianças que será em outubro na nossa escola”, explicou Vivian.

As tampas plásticas arrecadadas são levadas para o Lar de Idosos Perseverança, no qual faz a troca por fraldas geriátricas

Impacto no meio ambiente

O óleo de cozinha usado para fritura de alimentos nas casas e restaurantes, normalmente, é jogado no ralo da pia, em vasos sanitários e algumas pessoas ainda preferem colocar em garrafas ou sacolas para descartar no lixo orgânico comum. No entanto, todas essas formas de descarte podem poluir o solo, os rios e prejudicar redes coletoras de esgoto. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água.

Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), o consumo de óleos no Brasil é de cerca de três bilhões de litros ao ano, e a estimativa é que, de cada quatro litros consumidos, um seja descartado de forma incorreta, o que representa mais de 700 milhões de litros ao ano lançados no meio ambiente sem o devido cuidado e controle.

Portanto, a reciclagem se torna a forma mais indicada. O óleo pode ser utilizado na produção de resina para tintas, sabão, detergente, glicerina, ração para animais e até biodiesel. 

O plástico também é uma ameaça ao meio ambiente, sendo que alguns tipos podem demorar de 450 a 500 anos para se decompor. Além disso, ainda podem se degradar em partículas menores que são ingeridas por peixes e outros animais e aves marinhas.