conecte-se conosco

Infraestrutura

Portos do Paraná faz novo simulado de resgate a trabalhador

Programa coloca em prática o protocolo de atendimento e testa o desempenho de todos setores

Publicado

em

Segundo o coordenador da DMA, em uma situação real, a primeira coisa a fazer diante dessa situação é buscar e lançar a boia salva-vidas mais próxima / Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

A Portos do Paraná está periodicamente investindo em segurança e proteção dos trabalhadores. Um dos exemplos é um exercício simulado de resgate no mar, coordenado pela Diretoria de Meio Ambiente (DMA). O programa coloca em prática o protocolo de atendimento e testa o desempenho de todos setores envolvidos no atendimento a emergências no cais do Porto de Paranaguá.

Além da equipe ambiental, o treinamento envolve o agente marítimo, a empresa de apoio portuário Palangana, a tripulação do navio Westport Eagle, a Guarda Portuária, o Órgão de Gestão de Mão de Obra do Trabalho Portuário (OGMO), responsável pela ambulância, e as duas empresas contratadas pela Portos do Paraná para assessoria técnica ambiental e de segurança no trabalho.

Segundo o coordenador de Fiscalização e Controle de Emergências, Rafael Salles Cabreira, os resultados obtidos durante o simulado são analisados pela equipe técnica do Grupo de Trabalho do Programa de Gerenciamento de Riscos da empresa pública (GT-PGR), criado em 2020 pela portaria 092, e podem originar novos protocolos. “Já fizemos quatro ou cinco simulados. O da semana passada foi o de atendimento mais rápido. Em cinco minutos estávamos com embarcação e ambulância no costado”, afirmou.

Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

Exercícios como esse e seu estudo posterior são fundamentais para a garantia da segurança do trabalhador e preservação do meio ambiente. “Sem treinamento, a gente se depara com o despreparo diante de uma situação real. Serve para que saibamos o que podemos melhorar, que recursos podemos adquirir a mais para estarmos sempre evoluindo”, disse.

O exercício da semana passada começou às 10h. O cenário foi no convés do navio Westport Eagle, atracado no berço 214 do Porto de Paranaguá, de onde um boneco de 1,80m de altura e 80 quilos foi lançado ao mar, simulando um trabalhador que teria caído da embarcação.

Segundo o coordenador da DMA, em uma situação real, a primeira coisa a fazer diante dessa situação é buscar e lançar a boia salva-vidas mais próxima. Imediatamente, a Unidade Administrativa de Segurança (UASP)/Guarda Portuária deve ser comunicada pelo telefone de emergência (41) 3420-1305. É a Guarda Portuária que inicia o fluxo de comunicação para o atendimento, solicitando todo o demais apoio necessário para o atendimento, dependendo da ocorrência (Ambulância, Corpo de Bombeiros, equipe de prontidão para atendimento de emergências – Albriggs, etc).

Fonte: AEN

Em alta