conecte-se conosco

Infraestrutura

Governador e embaixador da Itália discutem novas parcerias em diversos setores

Objetivo é firmar nova parceria com o país europeu por meio de cooperações técnicas em diversos segmentos

Publicado

em

Foto: José Fernando Ogura/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior se reuniu com o embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello, nesta terça-feira, 25, no Palácio Iguaçu. Ele apresentou as principais políticas do Governo do Estado e também conheceu projetos italianos. O objetivo é firmar, em breve, uma nova parceria com o país europeu por meio de cooperações técnicas em diversos segmentos.

“Para nós é motivo de muita alegria recebê-lo. O Paraná tem uma relação muito forte com a Itália. A gente deve muito aos italianos, principalmente na formação do desenvolvimento econômico e social do Estado”, disse o governador.

Durante o encontro, ele apresentou uma série de ações em andamento no Estado, como o maior pacote de concessões rodoviárias do País, que deve ir a leilão na Bolsa de Valores ainda neste ano, e também o projeto da Nova Ferroeste, que busca investidores para a construção da ferrovia que vai conectar Maracaju, no Mato Grosso do Sul, com Paranaguá, no Litoral do Paraná.

Outros assuntos levantados pelo governador incluíram a força industrial no segmento automotivo e a potencialidade de produção alimentar a nível mundial, muito por conta das cooperativas agrícolas do Estado e de um status sanitário com reconhecimento global.

O governador também apresentou ao embaixador uma série de projetos nas áreas de tecnologia, sustentabilidade, preservação ambiental, segurança pública; destacou as concessões realizadas nos últimos anos, como o Parque Vila Velha; contou da participação do Estado na Expo Dubai, realizada em outubro de 2021; e fez questão de ressaltar o potencial dos atrativos turísticos do Estado.

O embaixador comentou sobre as ações italianas na área de transporte, como as estruturas de modal ferroviário entre cidades como Milão e Roma, e falou sobre projetos para o uso de lixo orgânico animal para a produção de energia. Ele disse que deve pensar em ações conjuntas com o Paraná para o segmento agropecuário. Para o embaixador, existem semelhanças entre ambos nesse setor.

“Apesar da grande diferença territorial, o agronegócio tem um peso significativo na economia italiana, como acontece no Brasil, e o Paraná se destaca nacionalmente neste setor”, apontou Azzarello.

RELAÇÃO 

Desde 2009, Paraná e Itália mantêm um acordo bilateral para a formação e apoio técnico a pequenos agricultores, fortalecimento da agroindústria, preservação do meio ambiente e o incentivo aos parques tecnológicos e ao comércio entre as regiões. “Temos acordos que já estão assinados, mas que podem ser renovados. Acredito que vamos encaminhar bem as coisas. E nós podemos fazer outros acordos. A cooperação é muito positiva, temos que trabalhar para obter resultados ainda melhores”, disse o embaixador.

Além disso, Azzarello apresentou ao governador a empresa de tecnologia Leonardo, multinacional que atua no setor da tecnologia aeroespacial, defesa e segurança. A empresa está presente no Brasil desde os anos 1970, com o desenvolvimento e produção conjunta dos aviões AMX com a Embraer e o fornecimento de helicópteros, radares de aviação, serviços e produtos espaciais, em parceria com governos, instituições e clientes privados.

Governador Carlos Massa Ratinho Junior recebe o embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

“Somos produtores, não temos problema em transferir tecnologia para o Brasil. Estamos totalmente disponíveis, ter parceiros locais no Brasil é fundamental”, afirmou o presidente da Leonardo no Brasil, Francesco Moliterni.

Hoje, segundo Azzarello, o Paraná é o terceiro estado em volume de negócios com os italianos, atrás de São Paulo e Minas Gerais. “O intercâmbio comercial cresceu e continua a crescer, embora ainda esteja longe de alcançar toda a sua potencialidade. Existem muitas empresas italianas interessadas em investir no Brasil”, disse. Além disso, outras possíveis áreas de cooperação entre o Estado e o país europeu são: crédito cooperativo; cooperativas sociais; atenção à primeira infância; PMEs; e educação e cultura.

A partir desse encontro, um grupo de trabalho com técnicos vai trabalhar para identificar áreas e projetos de trabalho. Posteriormente será necessário elaborar em conjunto um plano de trabalho com as atividades de cooperação previstas. Após essas duas etapas, o documento será validado e assinado.

CONCESSÕES 

Um dos assuntos comentados pelo governador durante o encontro foi sobre o maior pacote de concessões rodoviárias do País, que será levado à Bolsa de Valores ainda neste ano. Serão 3,3 mil quilômetros de estradas estaduais e federais, com a previsão de duplicação de 1,7 mil quilômetros. São R$ 44 bilhões de investimentos em obras e mais R$ 35 bilhões que serão destinados à operação e manutenção das rodovias.

NOVA FERROESTE 

Outro projeto apresentado foi a Nova Ferroeste, que vai conectar Maracaju a Paranaguá. Um ramal entre Foz do Iguaçu e Cascavel possibilitará a interação do modal ferroviário com países vizinhos como o Paraguai e a Argentina, num total de 1.304 quilômetros em toda extensão. A previsão de investimento é de R$ 29 bilhões, com um empreendimento de 70 anos que tem como característica transporte de contêineres no formato double stack (com otimização do espaço).

PRESENÇAS 

Estiveram presentes no encontro o secretário estadual da Educação, Renato Feder; o cônsul-geral da República Italiana em Curitiba, Salvatore Di Venezia; o líder do Governo na Câmara Municipal de Curitiba e representante da comunidade italiana, vereador Pier Petruzziello; o chefe do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Paraná (EREPAR), embaixador Igor Kipman; o coronel do Exército Italiano, Francesco Fallica; o comandante da 5.ª Divisão de Exército, general de divisão Fábio Benvenutti Castro; o diretor-presidente da Ferroeste, André Luis Gonçalves; o coordenador do Plano Ferroviário do Paraná, Luiz Fagundes; o responsável pela modelagem financeira do projeto da Nova Ferroeste, João Sarolli; o diretor-técnico da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL), Rafael Halila; e demais autoridades.

Fonte: AEN