Connect with us

Infraestrutura

Empresa Portos do Paraná se destaca em fórum de logística e infraestrutura

Porto de Paranaguá é referência nos debates do Sul Export

Publicado

em

fórum de logística e infraestrutura

Pela primeira vez, a logística e infraestrutura portuária do Sul do País é debatida de maneira regionalizada pelo setor. Como o principal porto da região e o segundo maior do País, o Porto de Paranaguá é referência nos debates do Sul Export, edição local do Fórum Brasil Export, que aconteceu até terça-feira, 6, em Curitiba.

O porto público paranaense é destaque, principalmente, quanto à campanha de dragagem permanente, os resultados alcançados em eficiência e movimentação, gestão descentralizada nos processos dos novos arrendamentos e investimentos em tecnologia e inovação.

De acordo com o secretário Nacional de Portos, Diogo Piloni, as discussões regionais reforçam a importância de que infraestrutura portuária seja vista como agenda de Estado, não só de governo.

“O transporte aquaviário trabalha com muitas frentes, atuando em paralelo. O que é bom. Temos acompanhado o esforço de todos e o esforço governamental, que tem relação com vários atores, mercado, trabalhadores, usuários”, destacou.

Para o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, o Fórum permite que Poder Público e privado debatam temas que são essenciais para a cadeia de negócios. “Esse diálogo faz com que problemas em comum possam ter um direcionamento único ou compartilhar soluções já existentes”, conta.

O Brasil Export é um evento nacional que acontece há 19 anos e reúne os diversos players da cadeia logística portuária, agronegócio e multimodalidade. Segundo os organizadores, o objetivo geral do espaço permanente é manter a articulação política e a interlocução com autoridades e representantes das principais entidades, criando oportunidades e novas perspectivas para o desenvolvimento do setor.

No primeiro dia, os debates foram sobre “dragagem permanente visando a ganhos operacionais dos portos”. No segundo dia, as discussões são “Os desafios para a desestatização nos portos da região Sul”; “A reindustrialização e a agroindustrialização da economia e dos portos da região”; e “A importância da multimodalidade para o desenvolvimento dos portos do Sul”.

“Esse diálogo faz com que problemas em comum possam ter um direcionamento único ou compartilhar solução já existentes”, enfatiza o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia (Foto: Jackson Mendes)

Programação

O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, participou de três painéis, dois como integrante da banca, e um terceiro como expositor. Gestor de um dos maiores contratos de dragagem de manutenção permanente nos portos de Paranaguá e Antonina, com sete equipamentos dragando quatro áreas simultaneamente, Garcia falou sobre os desafios para manter a segurança da navegação no Estado.

“Em um Porto localizado em uma baía onde os sedimentos se movimentam, há uma necessidade permanente de dragagem.  É um tema muito estigmatizado para o mal, como se fosse um ataque ao meio ambiente, mas isso não acontece. A dragagem é feita com extremo cuidado e mediante uma rigorosa fiscalização”, disse.

Economia

Na participação do painel sobre a reindustrialização e a agroindustrialização da economia e dos portos da região, Garcia destacou a vocação agrícola e agropecuária dos portos de Paranaguá e Antonina e os esforços em manter a infraestrutura pronta e adequada para atender a demanda do campo, principalmente na exportação das commodities. “Trabalhamos para que os exportadores do nosso agronegócio não encontrem nenhum gargalo, nenhum obstáculo”, reforçou.

O tema do último painel foi a multimodalidade, que apresentou os projetos e investimentos da empresa pública e de todo a comunidade portuária paranaense.

“Hoje, 75% da matriz logística do nosso Porto é rodoviária e a gente entende que, para crescer mais e trazer o menor conflito na cidade, é preciso investir no modal ferroviário. Isso não quer dizer diminuição do trabalho do caminhoneiro, mas agregar mais carga no modal”, avaliou.

Referência

De acordo com Jesualdo Silva, Presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP) e Presidente do Conselho do Sul Export, um dos fatores do sucesso das discussões foram os temas abordados, sugeridos pelos próprios envolvidos. “Estamos integrando todos os players do setor para encaminhar soluções de problemas comuns”, revelou ele.

Jonas Mendes, consultor sênior e diretor de projeto da Fundación Valenciaport, da Espanha, destacou o trabalho realizado pela Portos do Paraná. “A empresa tem investido em inovação e tecnologia. É uma aposta acertada para o futuro”.

Fonte: Portos do Paraná