conecte-se conosco

Infraestrutura

Comunidade de Paranaguá valida iniciativas da Klabin em prol da festa de Nossa Senhora do Rocio

Empresa apresentou relatório sobre os impactos do terminal portuário ao bem imaterial da festa, que está em registro no Iphan

Publicado

em

A Klabin realizou, na quarta-feira, dia 8 de junho, em Paranaguá, uma reunião ampliada com as lideranças regionais, devotos e comunidades caiçaras que possuem relação direta com a Festa de Nossa Senhora do Rocio.

O objetivo foi apresentar o trabalho de pesquisa sobre a manifestação cultural e devocional, bem como as ações propostas para mitigar os possíveis impactos que poderão ser causados à festa pela implementação do empreendimento Terminal Portuário da Klabin, PAR-01, que está em construção.

Todas as propostas tiveram a anuência dos detentores e das instituições envolvidas na organização e realização da Festa de Nossa Senhora do Rocio que estiveram presentes na reunião e estão registradas no Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Imaterial (Raipi), a ser apresentado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como condicionante do processo de licença ambiental do Terminal Portuário.

As medidas estabelecidas abrangem os eixos urbanístico, patrimonial, devocional, socioambiental, cultural e educacional. Entre as ações propostas e validadas pelos participantes da reunião, estão estudos para planejamento e revitalização urbanística da Praça do Santuário e do trapiche, e a realização de inventário das festas de fé regionais e de um livro para apoiar o processo de registro, em andamento, do bem imaterial da Festa de Nossa Senhora do Rocio. Além disso, foram aprovadas propostas de apoio à estruturação da celebração de uma Missa Caiçara, a iniciativas voltadas a ações educacionais, culturais e ambientais, e ao fomento das práticas de Luteria Caiçara para fabricação de instrumentos musicais. Também haverá ações para capacitação de instituições na elaboração e gestão de projetos socioculturais, possibilitando a diversas iniciativas da região acessar verbas disponibilizadas pela Klabin e por vários editais públicos e privados.

Sandro Ávila, diretor de Planejamento e Operações Logísticas da Klabin, apresentou o empreendimento ao público presente 

“A apresentação e validação das diversas ações sugeridas são um passo fundamental para o licenciamento de nosso terminal e mais uma prova prática de nossa relação de transparência e confiança com a comunidade local, especialmente os devotos, caiçaras e demais públicos envolvidos com essa manifestação tão importante que é a Festa de Nossa Senhora do Rocio”, afirma Sandro Ávila, diretor de Planejamento e Operações Logísticas da Klabin.

Uilson Paiva é gerente de relações com a comunidade e responsabilidade social da Klabin

O gerente de relações com a comunidade e responsabilidade social da Klabin, Uilson Paiva, comentou sobre a aprovação do relatório. “Este é um momento muito importante do ritual de licenciamento do nosso empreendimento.  Dentro do licenciamento, em um determinado momento, surge a necessidade do Iphan se manifestar e a partir desse olhar sobre esse patrimônio imaterial que é a festa. Então nós fizemos todo esse estudo para saber e entender como a Klabin e a construção do seu terminal impactaria numa festa, e se impactaria o que a gente poderia fazer para diminuir esse impacto. Esse foi objetivo hoje, depois de mais de um ano de estudo, mostrar para comunidade os resultados e obter da comunidade essa aceitação, e o que foi o que a gente acabou fazendo agora. O nosso maior objetivo era esse, sair daqui com a população esclarecida sobre o empreendimento, sobre o impacto numa festa tão importante, como é a festa da Nossa Senhora do Rocio e que a população nos desse esta validação para seguirmos com as medidas apresentadas”, externa Uilson Paiva. 

Sobre a Klabin

Maior produtora e exportadora de papéis para embalagens e de soluções sustentáveis em embalagens de papel do Brasil, a Klabin desponta como empresa inovadora, única do País a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, além de ser líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 22 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina, responsáveis por uma capacidade produtiva anual de 4,2 milhões de toneladas de celulose de mercado e papéis.

Somente no Paraná, gera mais de 11 mil empregos (diretos e indiretos), em mais de 25 municípios próximos das operações da Companhia, principalmente, na região dos Campos Gerais. A empresa é pioneira na adoção do manejo florestal em forma de mosaico, que consiste na formação de florestas plantadas entremeadas a matas nativas preservadas, formando corredores ecológicos que auxiliam na manutenção da biodiversidade. A área florestal da Companhia no estado compreende o total de 433 mil hectares, sendo 176 mil de mata nativa. A Klabin também mantém um Parque Ecológico, na Fazenda Monte Alegre, em Telêmaco Borba, para fins de pesquisa e conservação, atuando no acolhimento e reabilitação de animais silvestres vítimas de acidentes ou maus-tratos, auxiliando o trabalho de órgãos ambientais. Além de contribuir para a preservação da flora e fauna da região, inclusive de espécies ameaçadas de extinção.

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável. Na região dos Campos Gerais a Klabin desenvolve boa parte dos seus programas socioambientais, com destaque para o Semeando Educação, “Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis”, Matas Legais, Programa de Resíduos Sólidos, Programa Caiubi, Força Verde Mirim e Protetores Ambientais.

A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3, e em 2020 passou a integrar o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, com participação em duas carteiras: Índice Mundial e Índice Mercados Emergentes. Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

Com informações da assessoria da Klabin