conecte-se conosco

Governo

Multinacional alemã Horsch confirma Paraná como polo estratégico para produção

Intenção é que o Estado seja o polo logístico da Horsch nas exportações

Publicado

em

A Horsch tem sete plantas espalhadas pelo mundo e mais de 3.500 funcionários. / Foto: Governo do Paraná

A Horsch do Brasil escolheu o Paraná como centro estratégico de exportação de máquinas agrícolas na América Latina. O anúncio foi feito na manhã de sábado, 25, durante a visita do governador Carlos Massa Ratinho Júnior à multinacional, na cidade de Schwandorf, na Alemanha. 

A intenção é que o Paraná seja o polo logístico da Horsch nas exportações para o Paraguai, Ucrânia, Estados Unidos, Canadá, Austrália e África.

A Horsch tem sete plantas espalhadas pelo mundo e mais de 3.500 funcionários. A nova fábrica no Brasil foi inaugurada no início do ano, na Cidade Industrial de Curitiba, e teve um investimento de mais de R$565 milhões e quase 500 novos postos de trabalho diretos e indiretos. 

“A escolha pelo Paraná nos deixa muito felizes e confirma que o Estado de fato caminha para se tornar o maior hub logístico da América Latina. Graças às políticas de incentivos fiscais do Estado, à dinâmica da economia e aos investimentos em infraestrutura, temos conseguido atrair grandes empresas que, paralelamente, geram empregos e fortalecem nossas cidades”, afirmou o governador. 

A intenção da multinacional para os próximos anos é de expandir sua produção e exportação. / Foto: Governo do Paraná

A escolha por Curitiba está relacionada à qualidade de vida oferecida aos engenheiros alemães, segundo apresentação feita pelos diretores da empresa a Ratinho Junior. Na cidade são mais de 100 engenheiros especialistas no desenvolvimento de novas tecnologias para implementos agrícolas.  

A intenção da multinacional para os próximos anos é de expandir sua produção e exportação. Um novo pulverizador deve ser desenvolvido na planta de Curitiba por conta da demanda do setor. 

O Paraná é um dos estados mais relevantes no agronegócio no País, com 34 cidades com mais de R$ 1 bilhão de Valor Bruto de Produção Agropecuária por ano. Também lidera a produção de proteína animal e alcançou na última safra a maior produção de soja da sua história.

Foto: Governo do Paraná

HORSCH BRASIL

A matriz da Horsch surgiu na Alemanha em 1984 e sempre teve como foco desenvolver máquinas com tecnologia que facilitem o trabalho do agricultor. Ela se desenvolveu com essa visão, criando equipamentos de alta tecnologia. Conquistou mercado não só na Alemanha, como também na Europa e outros continentes, até chegar ao Brasil em 2015.

A empresa se instalou em Curitiba e começou produzindo protótipos de uma plantadeira. Anos depois se expandiu para uma nova unidade na Capital. Os componentes utilizados para a fabricação (e peças de reposição) destas máquinas têm origem nacional e importada, sendo a maior parte de origem nacional, provenientes do Paraná e de outros estados vizinhos.

AGENDA NA ALEMANHA

Ainda na Alemanha, o governador visitou nesta semana a Petkus, uma gigante mundial de processamento de sementes que pode instalar a sua primeira fábrica brasileira no Paraná. Atualmente, a Petkus possui escritórios de representação em 16 países, incluindo o Brasil, onde está presente há 10 anos, mas sem uma unidade industrial instalada.

Outro anúncio importante foi uma parceria entre a Ireks e a Agrária para a construção de uma nova fábrica para a produção de malte para a indústria cervejeira no Paraná. O investimento será de R$500 milhões e a planta será instalada em Guarapuava, no Centro-Sul do Estado.

A comitiva ainda visitou a fábrica da Krone na cidade de Spelle. A empresa centenária é líder na fabricação de equipamentos e tecnologia para o setor agrícola e de transporte e inaugurou, no final de setembro, um Centro de Treinamento em Castro, nos Campos Gerais, em parceria com a Bouwman.

Fonte: AEN

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress