conecte-se conosco

Eventos

Coalizão pelo Impacto é lançada em Paranaguá para atrair inovação

Objetivo é trazer para a cidade novos investimentos

Publicado

em

Na tarde de quinta-feira, 18, a iniciativa nacional Coalizão pelo Impacto foi lançada em Paranaguá com o objetivo de potencializar o ecossistema de investimentos e negócios de impacto da cidade, trabalhando com Sebrae, incubadoras, aceleradoras, parques tecnológicos, hubs de negócios, instituições de Ensino Superior, empresas e outras organizações que apoiam empreendedores comprometidos a estruturar negócios que ajudam a resolver problemas sociais e ambientais.

O evento ocorreu no auditório do Hotel Camboa e contou com a participação de várias entidades que buscam o desenvolvimento para a região. A Coalizão pelo Impacto é correalizada pelo ICE, Instituto Helda Gerdau, Instituto humanize e Somos Um, com a parceria estratégica da Cosan, Fundação Educar Dpaschoal, Fundação FEAC, Fundação Grupo Boticário, Instituto Sabin e RD – Raia Drogasil.

Malu Nunes é a diretora executiva na Fundação Grupo Boticário

A diretora executiva na Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes, explicou sobre o objetivo do evento e da atuação do grupo em Paranaguá. “A Fundação Grupo Boticário já atua há mais de 30 anos aqui em região do litoral, temos trabalhado com conservação da natureza, restauração, apoio à cultura empreendedora, os próprios empreendedores e agora levamos Paranaguá para esse movimento que é a Coalizão pelo Impacto em parceria com o ICE, que é o Instituto de Cidadania Empresarial e mais 10 empresas apoiadoras estão financiando este movimento para nos próximos cinco anos nós conseguirmos dinamizar todo esse ecossistema, as instituições que trabalham de alguma forma com empreendedorismo para trazer benefícios socioeconômicos e ambientais para a região aqui de Paranaguá”, destacou.

Paranaguá é uma das seis cidades que foi escolhida no Brasil pela Coalizão pelo Impacto. Até 2026, serão aportados R$ 29 milhões para desenvolver, simultaneamente, em parceria com organizações locais, seis ecossistemas de impacto em cidades das cinco regiões do Brasil, com projeção de apoiar até 600 negócios. As demais cidades envolvidas são Belém (PA), Brasília (DF), Campinas (SP), Fortaleza (CE) e Porto Alegre (RS).

“Paranaguá tem uma importância regional aqui para gente e a Fundação Grupo Boticário tem uma relação especial. Temos a nossa reserva aqui no litoral, em Guaraqueçaba, e temos trabalhado no conceito de Grande Reserva da Mata Atlântica, que pega o litoral de Santa Catarina, Paraná e São Paulo, tentando fortalecer a região como destino turístico de natureza e assim trazendo renda, trazendo receita, dinamizamos empreendedores locais e trazendo novos investimentos também. A Fundação Grupo Boticário acredita que a natureza conservada é a base para uma economia pujante e para uma qualidade de vida da sociedade”, reforçou Malu Nunes.

Weliton Perdomo é o Gerente Regional Leste Sebrae Paraná e participou do evento

O Gerente Regional Leste Sebrae Paraná, Weliton Perdomo, participou do evento de lançamento da Coalizão pelo Impacto e afirmou que o desenvolvimento econômico do litoral, parte pelo empreendedorismo de impacto. “A partir dessa reunião com essas instituições públicas, privadas, empresas, um grupo de pessoas que acreditam em um desenvolvimento econômico do litoral a partir do empreendedorismo de impacto. Os negócios sociais, que podem transformar a vida das pessoas, mas gerando sustentabilidade, que é o grande apelo do litoral, então as grandes motivações deste projeto é o desenvolvimento econômico com a preservação do nosso litoral. O Sebrae, a Fundação Grupo Boticário e outros parceiros também estão reunidos para começar a entender como desenvolver novas ideias de negócios que tenham esse apelo sustentável e tragam riqueza e crescimento econômico para o litoral”, pontuou.

A Diretora Executiva do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), Celia Cruz, fez um balanço desta etapa do movimento e reforçou o potencial que a cidade de Paranaguá tem para que os investimentos e negócios de impacto da cidade aconteçam com o trabalho desses atores que buscam o desenvolvimento para a região. “De tudo o que a gente vai aprender aqui em Paranaguá, a visão é do local para o nacional e do nacional para o local para a gente poder levar experiências da vocação do território, de estar em uma zona de mar, de ter uma bioeconomia muito forte, de ter grandes empresas como porto. A coalizão vai trabalhar o que a gente chama dos dinamizadores desse ecossistema. Nós não vamos trabalhar diretamente com o empreendedor, mas eu vou trabalhar com o acelerador em uma incubadora, com uma universidade, com o Sebrae, organizações que podem fazer uma mudança maior em escala e trabalhar o mesmo tempo com muito mais empreendedorismo. Fizemos um diagnóstico, contratamos uma empresa de consultoria, que fez um diagnóstico para Paranaguá e agente ao mesmo tempo criou um Núcleo Gestor Local, que é quase um conselho que conhece o ecossistema de Paranaguá, olha para este diagnóstico e vai dizer que aqui tem gargalos, então existe uma atuação em que a gente oferece um plano básico, que a gente vai oferecer para seis cidades”, explicou.

A Diretora Executiva do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), Celia Cruz, fez um balanço desta etapa do movimento em Paranaguá

“A gente mobilizou no Brasil todo R$ 29 milhões com 10 parceiros financiadores, que são fundações corporativas, como a Fundação Grupo Boticário, institutos, empresas entre outras. Quando a gente mobiliza esses R$ 29 milhões, tem uma parte que vai para recursos humanos e o restante vai ser dividido entre as seis cidades em cinco anos. A nossa visão é que esse capital filantrópico não vai resolver todos os problemas de Paranaguá, mas serve como quase um capital-semente que destrava outros investidores a olharem para este ecossistema”, completou Celia Cruz.

Publicidade






Em alta