conecte-se conosco

Educação

Paranaguá será a primeira cidade do Estado a desenvolver o projeto “Cultura da Paz” nas escolas

Iniciativa é uma cooperação entre a Secretaria de Educação e UNESCO

Publicado

em

Paranaguá será o primeiro município do Estado do Paraná a implantar o projeto “Cultura da Paz” nas escolas estaduais. O objetivo é minimizar situações de violência e risco para estudantes da rede pública estadual de ensino, por meio de uma cooperação entre a Secretaria de Educação do Paraná e UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

O chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Paranaguá, Adauto Felix Santana, explicou porque Paranaguá foi escolhida para ser pioneira no projeto. “Por se tratar de um projeto piloto, Paranaguá foi escolhida devido a sua grande diversidade de escolas e comunidades (Escolas Urbanas, Educação de Jovens e Adultos, Escolas do Campo, Escolas Indígenas e Escolas em Ilhas), situação única em todo o Paraná”, observou Adauto.

Segundo ele, também foram levados em conta alguns índices registrados no município. “Também foram levados em conta dois índices preocupantes de violações da dignidade humana, envolvendo, principalmente, crianças e adolescentes, que impactam diretamente no acesso, permanência e sucesso de nossos estudantes às salas de aula”, frisou Adauto.

O projeto envolverá, inicialmente, as 25 escolas estaduais localizadas no município de Paranaguá, alcançando mais de 16 mil estudantes já nas próximas semanas. “A ideia é fortalecer a cultura da paz nos ambientes escolares, visando minimizar qualquer situação de violência e risco para estudantes da rede pública estadual de ensino, garantindo à toda a comunidade escolar ambientes mais prósperos para um efetivo processo de ensino e aprendizagem”, destacou Adauto.

Ambiente acolhedor

A ideia do projeto surgiu da necessidade de se investir na melhoria da aprendizagem, por meio da sensibilização, engajamento e capacitação profissional e pessoal dos envolvidos. “Visando à criação de uma ambiência acolhedora e interessante para os estudantes onde os mesmos possam conviver pacificamente com seus pares, assim como com os demais atores da comunidade escolar”, completou Adauto.

O chefe do NRE afirmou que espera que as ações tenham bons resultados para que a ideia seja implementada com sucesso também em outras regiões do Paraná. “Esperamos ações estruturantes de Cultura de Paz em instituições de ensino da rede estadual modeladas e implementadas, em caráter piloto, bem como proposta de sua expansão sistematizada para todo o Estado do Paraná”, acredita Adauto.