Connect with us

Educação

47 colégios estaduais no litoral vão realizar eleições para diretores

Ficam de fora da eleição os futuros colégios cívico-militares

Publicado

em

Cerca de 1,7 mil colégios estaduais no Paraná vão realizar eleições para diretores em dezembro. Nesta semana, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) publicou a Resolução n.º 4.252/2020 sobre o processo eleitoral que vai definir os gestores das escolas para os próximos quatro anos (2021-2024).

De acordo com Clarice Ubessi, Chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE), no litoral haverá 47 escolas que irão participar desta eleição para escolha de seus respectivos diretores. 

Ficam de fora os futuros colégios cívico-militares e os de educação integral (com processo de credenciamento de diretores em andamento), as instituições de ensino das comunidades indígenas e quilombolas, as cedidas ou alocadas em instituições religiosas e os quatro colégios da Polícia Militar do Paraná.

“Participação dos professores, funcionários, pais e alunos da comunidade escolar para a eleição da direção da escola é de suma importância”, diz a chefe do Núcleo, Clarice Ubessi

A chefe do NRE esclareceu sobre quem pode participar do pleito. “Podem se candidatar à vaga, professores e funcionários efetivos, que possuem curso superior com licenciatura, ter composto ou compor o quadro de servidores da respectiva instituição de ensino por no mínimo seis meses, desde o início do ano letivo da consulta. O diretor eleito ficará 4 anos na função”, explicou Clarice, a qual ainda ressaltou a importância da participação ativa de toda a comunidade escolar. “A participação dos professores, funcionários, pais e alunos da comunidade escolar para a eleição da direção da escola é de suma importância. Pois o diretor estará conduzindo essa escola durante os próximos quatro anos, e grande parte do sucesso escolar se dá por uma boa gestão pedagógica e financeira da instituição. É muito importante que todos participem deste processo de forma consciente para o sucesso escolar de nossos alunos. Uma boa gestão escolar faz toda a diferença!”, finaliza a professora Clarice Ubessi.

Datas

A eleição está marcada para o dia 9 de dezembro, das 8h às 22h. Já o segundo turno (onde for necessário) será no dia 17 de dezembro. Os candidatos a diretor só vão poder se registrar em uma única instituição de ensino e será permitido o registro da candidatura aos que já exercem ou exerceram a função de diretor ou diretor auxiliar na mesma instituição de ensino, independentemente do período de direção.

Quem Vota

Podem participar da eleição membros das comunidades escolares, como professores que estejam supridos na instituição de ensino; funcionários da instituição de ensino; responsáveis, perante a escola, pelo aluno menor de 16 anos; aluno com no mínimo 16 anos completos até a data da eleição; cada pessoa apta a votar terá direito a um voto, mesmo que represente mais de um segmento da comunidade escolar ou mais de um aluno não votante.

Como Funciona

Para ser homologada, a eleição necessita de quórum mínimo de 35% dos aptos a votar, incluindo os votos brancos e excluídos os nulos. Quando não for atingido o quórum mínimo, será realizada nova votação. Nos colégios em que houver chapa única, o resultado será homologado desde que a totalidade dos votos válidos não seja inferior ao número de votos brancos e nulos. Já onde houver a inscrição de três chapas ou mais e a chapa vencedora eleita obtiver menos de 40% dos votos válidos, deverá ser realizado um segundo turno, concorrendo somente as duas chapas com maior número de votos. Com duas chapas em disputa, será necessário atingir 50% + 1 voto para definição no primeiro turno.

Leia também: Professores pretendem usar mais ferramentas de TI na volta às aulas