conecte-se conosco

Editorial

Variante Ômicron e H3N2 levantam alerta para as aglomerações

O Estado declarou epidemia de H3N2 e confirmou o primeiro caso da variante Ômicron da Covid-19

Publicado

em

Nesta semana, a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), por meio do secretário Beto Preto, esteve em reunião com os prefeitos dos municípios do litoral do Paraná com o objetivo de identificar as necessidades para o enfrentamento dos casos de Covid-19 e gripe na região. Ambas as doenças têm sido registradas com frequência, o que exige das autoridades de saúde mais recursos para aplicar no atendimento dos pacientes diagnosticados.

Dentro da mesma temática, foi realizada uma coletiva de imprensa, na manhã de quarta-feira, 12, pela Sesa, para apresentar o cenário da Covid-19 e da influenza em todo o Paraná. A notícia não foi das melhores. O Estado declarou epidemia de H3N2 e confirmou o primeiro caso da variante Ômicron da Covid-19.

Desta forma, muitas orientações foram repassadas pelas autoridades. Dentre elas a necessidade de isolamento em casos de sintomas respiratórios, assim como evitar aglomerações. O litoral do Paraná recebeu cerca de 2 milhões de pessoas durante as festas de Ano Novo, algo mencionado pela Sesa. A recomendação é para que os cidadãos evitem grandes shows e outras formas de aglomeração para que se possa conter a transmissão da variante Ômicron, que já é considerada comunitária. Da mesma forma, se evita o contágio pela Influenza H3N2, responsável pela morte de 12 pessoas no Paraná.

Percebe-se que o País entra em uma nova fase de enfrentamento na saúde, com mais um inimigo para combater. Mais uma vez, a amplitude dos efeitos que as doenças podem trazer vai depender do comportamento da população.  Já se conhece todas as recomendações, basta colocá-las em prática e colaborar para que essa nova fase passe o mais rapidamente possível.

Em alta