conecte-se conosco

Editorial

Mais investimentos na área portuária

Serão R$ 30 milhões investidos na área denominada PAR32

Publicado

em

editorial

O Porto de Paranaguá leiloou mais uma área nesta semana destinada à movimentação e armazenagem de carga geral, principalmente açúcar ensacado. O leilão aconteceu na Bolsa de Valores B3, em São Paulo, e foi motivo de muita comemoração pelas autoridades presentes, entre elas o governador Ratinho Júnior, o ministro de Infraestrutura Tarcísio de Freitas e o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia. Serão R$ 30 milhões investidos na área denominada PAR32.

O programa de leilões da Portos do Paraná é adotado desde 2019 quando recebeu autonomia do Governo Federal para exploração de tais áreas. Sem dúvida, um grande avanço e destaque por ter entrado para a história como a primeira a alcançar o feito.

Além da PAR32 há mais cinco outras áreas para futuros terminais a serem leiloadas. Esses grandes investimentos reforçam a posição que os portos ocupam atualmente no cenário nacional e preveem uma valorização ainda maior dos serviços prestados, aumentando cada vez mais sua eficiência e competitividade.

Esses arrendamentos são vistos com muito orgulho por quem integra a equipe de gestão da Portos do Paraná e por toda a comunidade portuária. Por revelar que o trabalho dos últimos anos tem surtido efeito positivo e que é reconhecido em todo o País. Por vezes, fora dele também, devido às certificações e prêmios obtidos, além de participação em eventos internacionais como a Conferência das Partes sobre Mudança Climática da Organização das Nações Unidas – COP26, no ano passado, como a única autoridade portuária do mundo convidada a integrar a programação. 

O que se espera é que esses leilões contribuam com o desenvolvimento e transformação dos portos paranaenses, dos municípios de Paranaguá e Antonina, mas também de todo o Paraná. É uma história de sucesso sendo construída com base no profissionalismo e dedicação de muitas pessoas com olhar para o novo, para aquilo que possa de fato contribuir para a economia local.

Continuar lendo
Publicidade