conecte-se conosco

Editorial

Crimes eleitorais atentam contra a democracia

Crimes eleitorais como de compra de votos, coação eleitoral, transporte ilegal de eleitores e derrame de “santinhos”, serão fiscalizados intensamente pelo MPE junto às forças policiais

Publicado

em

Crimes eleitorais

Na semana de reta final para as eleições 2020, o Ministério Público Eleitoral (MPE) da 5.ª Zona Eleitoral (5.ª ZE) encaminhou ofício a candidatos, coligações, partidos, bem como a todos os envolvidos no pleito, concedendo orientações para a lisura do processo democrático em Paranaguá no domingo, 15. Além de orientações para o andamento do pleito, o MPE destacou que irá atuar firmemente contra os crimes eleitorais.

O processo democrático de escolha de representantes políticos para o Legislativo e o Executivo é uma conquista da sociedade brasileira. Crimes eleitorais como de compra de votos, coação eleitoral, transporte ilegal de eleitores e derrame de “santinhos”, serão fiscalizados intensamente pelo MPE junto às forças policiais. 

Este tipo de visão deturpada de fazer campanha de forma ilegal atenta contra a democracia. Burlar as leis eleitorais, oferecendo vantagens indevidas ao eleitor, é um problema visível em todo o pleito e demonstra que a corrupção não é uma característica apenas de alguns “políticos”, mas também de parte da população brasileira.

Outra prática nefasta comum é o despejo de “santinhos” dos candidatos em locais de votação e de grande circulação de pessoas no dia da eleição. Este ato, além de ser crime eleitoral, é um crime ambiental, que suja a cidade, prejudica o meio ambiente e pode causar até mesmo acidentes, por exemplo, na mobilidade de idosos, visto que os papéis fazem com que o chão fique escorregadio. 

Além do MPE, o próprio cidadão poderá denunciar os crimes eleitorais neste ano pelo aplicativo “Pardal”, disponível no link https://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2018/aplicativos-da-justica-eleitoral/pardal . A democracia é um bem coletivo que deve ser valorizado e cuidado por todos nós. 

Leia também: Horário preferencial para idosos na eleição e bom senso

Em alta