conecte-se conosco

Economia

Darci Piana defende fortalecimento de debates sobre reforma tributária

Governador em exercício participou da abertura do evento promovido pela Facop

Publicado

em

Foto: Camila Tenett/Vice-Governadoria

O governador em exercício Darci Piana participou na segunda-feira, 13, da abertura do 3.º Encontro Empresarial da Fundação do Asseio e Conservação, Serviços Especializados e Facilities (Facop) e falou sobre a importância de se promoverem cada vez mais discussões acerca da reforma tributária para que a proposta avance no Congresso Nacional. O assunto é tema central do encontro, que acontece na sede Facop, em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba.

O debate gira em torno da reforma tributária e os seus possíveis impactos para o poder público e o empresariado. “É uma discussão longa, que já existe há muito tempo, mas que é necessária, porque ninguém aguenta mais o volume de leis e as mudanças frequentes nesta área. Mesmo que não haja uma redução na carga tributária, a simplificação dos tributos já pode ajudar bastante o setor empresarial e a administração pública”, afirmou.

Marcos Cintra Albuquerque, economista, ex-deputado federal e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), conhecido pela defesa da proposta do imposto único, foi um dos palestrantes. Segundo ele, a reforma tributária é um desafio difícil devido aos interesses conflitantes, mas que precisa ser superado para que o Brasil volte a se desenvolver de forma sustentável.

“É um dos temas mais importantes para o País há 30 anos e o que eu trago é a minha experiência de quem acompanha esse debate de perto desde o início, inclusive com propostas que deixei na Câmara dos Deputados. Este é um nó que precisa ser rompido para que tenhamos o aumento da produtividade e crescimento da economia brasileira, que está muito estagnada”, declarou.

Atualmente, o governo federal tem uma Secretaria Extraordinária da Reforma Tributária, que discute com congressistas, estados, municípios e União a formatação de um imposto único e mudanças nas regras de arrecadação. Esse também foi um dos temas do último encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), no Rio de Janeiro. Segundo a proposta final, a “modernização tributária deve promover a justiça social, por meio da redução da regressividade e da preservação da autonomia, para fomento ao desenvolvimento local”.

No encontro também houve apresentações sobre a nova lei do vale-alimentação, a nova era dos bancos, incentivos fiscais e investimentos sociais no setor privado.

EMPREGABILIDADE 

 Segundo Piana, a simplificação dos tributos já pode ajudar bastante o setor empresarial e o poder público (Foto: Camila Tenett/Vice-Governadoria)

A Facop foi criada em 2002 a partir de uma parceria entre os sindicatos patronal e laboral do setor de asseio e conservação do Paraná e, além da defesa dos interesses do setor, tem como objetivo ser um espaço de conhecimento para pessoas que desejam ingressar no mercado de trabalho. Para isso, a instituição oferece dezenas de cursos profissionalizantes nas modalidades presencial e à distância.

De acordo com o governador em exercício, o trabalho que o Facop e que outras entidades fazem na capacitação de novos profissionais vem ao encontro das necessidades do Estado, que tem reduzido gradativamente os níveis de desemprego e atualmente passa por um cenário de escassez de trabalhadores em alguns segmentos e regiões.

“Este trabalho da Facop relacionado à empregabilidade é importante, promove a união daqueles que buscam um emprego com os empresários que estão em busca de mão de obra qualificada”, comentou Piana.

Outro a destacar a importância da qualificação profissional foi o prefeito de Almirante Tamandaré, Gerson Colodel. “O problema não é falta de vagas, mas ter pessoas com preparo adequado para ocupar as vagas disponíveis, por isso a importância do trabalho de instituições como a Facop”, apontou. 

PRESENÇAS 

Também participaram do encontro o prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem; o presidente da Facop, Adonai Arruda; o presidente do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Paraná (SEAC-PR), Rogério Bueno de Queirós; o presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco) do Paraná, Manassés Oliveira da Silva; e a deputada estadual Maria Victoria.

Fonte: AEN

Em alta