Connect with us

Direito & Justiça

Família Valentim contrata advogado para acompanhar processo de homicídio na Ilha do Mel

Advogado Giordano Sadday Vilarinho Reinert representará a família no caso

Publicado

em

Família Valentim contrata advogado para acompanhar processo de homicídio na Ilha do Mel

A Família Valentim contratou o advogado Giordano Sadday Vilarinho Reinert para acompanhar o processo do homicídio de Reinaldo Valentim, ocorrido no domingo, 27 de dezembro, na Praia de Fora na Ilha do Mel.

De família tradicional da ilha, “Nado Valentim”, como era conhecido, foi espancado até a morte por um turista, fato que causou uma grande revolta entre os moradores na localidade. 

Em contato com Dr. Giordano, ele informou como foi sua entrada no processo. “Logo após a notícia do lamentável homicídio do Reinaldo Valentim, a família me procurou e efetivou a contratação. Na sequência, já requeri a minha habilitação na qualidade de assistente da acusação. O que posso dizer neste momento é que em relação à pessoa do Ian, ele se encontra preso preventivamente, em decorrência da decretação da prisão preventiva pelo juízo de plantão da comarca, atendendo ao requerimento da autoridade policial, ou seja, o competente delegado de Polícia Civil que está auxiliando na Operação Verão, que é o doutor Rafael Bacelar de Souza, representou pela prisão preventiva. O Ministério Público do Estado do Paraná concordou com o pleito e o juízo deferiu a prisão preventiva, ou seja, Ian permanece preso preventivamente, aguardando o trâmite do processo criminal”, explica Dr. Giordano, relatando que o acusado não se encontra mais em Paranaguá, sendo removido pelo Depen para o complexo penal de Piraquara, onde aguarda o desenlace deste processo criminal.

A contratação de um assistente de acusação está prevista no artigo 268 do Código Processo Penal, em que é facultado à vítima ou seus familiares contratar um profissional (advogado) para acompanhar todos os atos do processo.

Questionado sobre o processo criminal, Dr. Giordano informa que “o Ministério Público do Estado do Paraná já ofereceu denúncia criminal em desfavor de Ian Mateus, tipificando a conduta do mesmo como o homicídio qualificado pelo recurso que dificultou a defesa do ofendido. A denúncia já foi inicialmente recebida sendo que está aguardando a manifestação da defesa de Ian, para uma nova análise e respeito dessa nova defesa, para então ser marcada a audiência de instrução para verificação da situação”, detalha o advogado, o qual aguarda a admissão processual para, efetivamente, poder oferecer mais esclarecimentos à imprensa.

Próximos Passos

A partir de agora, Dr. Giordano estará acompanhando cada fase do processo. “Vou acompanhar todos os atos do processo, vou participar de todas as audiências, vou poder peticionar no caso de uma pronúncia, que acredito que talvez seja o caso, e provavelmente participarei do tribunal do júri. Quem vai dar o veredito final nessa situação do homicídio do Reinaldo Valentim serão os jurados, em um tribunal do júri, o qual deverá ser realizado daqui a aproximadamente um ano, mas o ponto principal da questão é o seguinte: a comunidade da Ilha do Mel, um local paradisíaco, ficou fechada por todo esse tempo e só reabriu agora, em razão da pandemia da Covid. A ilha é um lugar tranquilo, lamentavelmente no início do ano de 2020 tivemos o falecimento de Serginho Valentim, ou seja, um nativo que foi vítima também de homicídio. Ele é primo de segundo grau do Reinaldo, que também foi vítima do mesmo crime no final do ano de 2020. É lamentável que o pessoal nativo, o pessoal que depende do turismo, o pessoal que mantém aquela ilha asseada e bonita, um local totalmente receptivo ao turismo, esteja sendo vítima de algumas pessoas mal-intencionadas, desconhecendo os reais motivos para tanto, e isso causa no seio da comunidade uma intranquilidade muito grande. Justiça há de ser feita e todos os turistas que lá frequentarem peço que respeitem a localidade, mas, principalmente, respeitem os moradores”, externa Dr. Giordano.

Leia também: Recesso forense acontecerá no Paraná do dia 20 de dezembro até 6 de janeiro