Connect with us

Datas Comemorativas

Casais se adequam à data comemorativa em tempos de pandemia

Desafio é fortalecer o amor diante do isolamento social

Publicado

em

Alguns casais não tiveram dificuldades em lidar com a quarentena, a qual acontece durante a pandemia do novo Coronavírus. Para outros, o período de isolamento fortaleceu o amor e a cumplicidade. O novo Coronavírus chegou inesperadamente mudando os hábitos das pessoas e dificultando a vida de quem necessita estar por perto de quem ama. Porém, quando se vive junto, o confinamento serve como uma prova real para reafirmar os sentimentos. Confira algumas histórias de casais apaixonados e como estão lidando com o período da pandemia.

Amor à primeira vista

Brayan Victor Ribeiro e Maria Eduarda Uberna se conheceram na escola, quando ela tinha 15 anos e ele 17, através de um amigo em comum. Foi amor à primeira vista, e, da primeira troca de olhares até hoje, já se passaram 7 anos. “Nós estamos juntos desde julho de 2013. Éramos novinhos, mas tínhamos certeza dos nossos sentimentos. Este ano completamos 7 anos juntos. Já estamos noivos e morando juntos”, contou Eduarda.

O casal conta que não tem planos para o casamento, pois prefere viajar, ao invés de festa. “Mas por causa da pandemia tivemos que adiar. Quanto à quarentena, não tivemos dificuldade, pois já passávamos muito tempo juntos, e ainda trabalhamos juntos”, conta o noivo.

Pandemia ensinou o sentido do amor

Kauã Zini e Patrícia Amaral se conheceram através de amigos em comum no ano de 2017. São três anos, mas esse tempo parece uma vida inteira. Patrícia residia em Curitiba, e depois de alguns meses mudou-se para sua cidade natal, Paranaguá. A mudança era em virtude dos planos para o futuro e isso acabou dado um ‘empurrão’ na relação.

“A quarentena fortaleceu nosso amor e cumplicidade, sempre estivemos juntos, adoramos ficar em casa e, às vezes, viajar. A pandemia nos ensinou o verdadeiro sentido do amor e do que é ser uma família”, contou kauã.

Do aplicativo para a vida real

Bruno Higor Vidal Mazzeo e Noeli da Silva Caetano estão juntos há cinco anos. Eles se conheceram por um aplicativo de encontros em Curitiba.

Na época, os dois moravam na capital e tiveram o primeiro encontro em fevereiro de 2015. “Foi emocionante, pois fui até Colombo e meu carro tinha soltado a embreagem então, além do nervosismo de conhecer, fiquei mais nervoso em andar sem a embreagem até chegar em casa e fazer um jantar romântico”, recorda Bruno.

Ele conta que nessa quarentena apesar de o mundo estar em crise, eles fortaleceram a felicidade. “Ficamos mais tempo juntos e conversando coisas que nem tínhamos pensado. Recriamos novos costumes e conceitos e passamos a ter certeza de que nascemos um para o outro”, finaliza.

Amor supera a distância

Israela Silva e Wagner Oliveira vivem uma história de amor a distância. Ela mora em Paranaguá e ele em Navegantes, Santa Catarina. Há cinco anos, Wagner conseguiu um emprego melhor em Santa Catarina e precisou ir embora. A mudança de cidade serviu para fortalecer a união do casal, que passou a ficar mais séria.

“Quando ele morava aqui, éramos apenas amigos, ficávamos de vez em quando, mas quando ele foi embora começamos a conversar mais e foi aí que iniciou, de fato, o namoro”, conta Israela.

No começo da pandemia, Wagner e Israela se encontravam a cada 15 dias, mas com o crescimento das medidas de contenção e isolamento passaram a se ver uma vez por mês. “Nos falamos todos os dias por mensagem e à noite por videochamada. Faz quatro anos que estamos juntos e hoje somos noivos”, finaliza.