conecte-se conosco

Coronavírus

Todos os municípios do litoral não realizarão Carnaval de rua em 2022

Motivo é continuidade da pandemia e incidência da Influenza H3N2

Publicado

em

Foto: Arquivo

O Carnaval, que deveria ser comemorado no início de março de 2022, terá comemorações públicas canceladas nos sete municípios do litoral do Paraná. Desde o fim de 2021, as prefeituras vêm anunciado o adiamento do evento, que era aguardado por turistas e moradores, entretanto, a chegada da variante Ômicron que aumentou consideravelmente os casos de Covid-19 em toda a região, bem como a Influenza H3N2, com vários diagnósticos nas sete cidades, justificaram o cancelamento por motivos sanitários, devido à necessidade de prevenção ao vírus, evitando aglomerações que poderiam sobrecarregar ainda mais o sistema de saúde litorâneo.

No dia 29 de novembro, a Prefeitura de Paranaguá anunciou que não realizará programação de Carnaval em 2022. Os tradicionais desfiles das escolas de samba, Banho de Mar a Fantasia e Bloco dos Sujos, que por anos integraram o Carnaval, não acontecerão pelo segundo ano consecutivo em função da pandemia de Covid-19. 

“Paranaguá não terá carnaval em 2022. Nosso retorno tem que ser gradual e responsável. O momento é de reflexão e cuidado. Vamos pedir a Deus para que tudo ocorra em paz nos próximos meses e a gente possa, em breve, se divertir com segurança”, afirmou o prefeito Marcelo Roque nas redes sociais.

Carnaval cancelado nas praias

Cancelamento do Carnaval em Guaratuba ocorreu devido ao crescimento de casos da Covid-19, mesmo com índices baixos de internações e óbitos devido à doença na cidade (Foto: Prefeitura de Guaratuba/Arquivo)

Guaratuba, por meio da Prefeitura, após reunião do Comitê de Crise da Pandemia de Covid-19, decidiu cancelar o Carnaval de rua em 2022. A decisão ocorreu devido ao crescimento de casos da Covid-19, mesmo com índices baixos de internações e óbitos devido à doença na cidade. “Entendeu o Comitê que ao fazer um evento para 500 mil pessoas haveria sim um aumento no número de casos e crescimento de afastamentos que impactaria a nossa economia e também, principalmente, o retorno às aulas presenciais”, afirma o prefeito Roberto Justus. Eventos particulares de Carnaval poderão ocorrer, desde que com autorização da Vigilância Sanitária. O município reforça que está aberto para turistas e veranistas na temporada de verão.

A Prefeitura de Matinhos anunciou na quarta-feira, 26, que “não vai promover nenhuma ação no Carnaval 2022”, decisão que ocorreu após reunião com vereadores, pastas municipais e setores comerciais e turísticos, destacando que ações festivas serão realizadas no aniversário do município, em 12 de junho, quando “a curva de casos reduzir”. Eventos carnavalescos particulares serão permitidos. Segundo o prefeito Zé da Ecler, ele destacou que seria a favor do Carnaval de rua, desde que a pandemia estivesse controlada, ressaltando o avanço na vacinação em Matinhos que deve prosseguir. O município frisa que o cancelamento possibilitará “uma procura menor dos serviços de saúde pela população, pois evita aglomerações”, reforça.

Outro município litorâneo que concentra boa parte das praias e cancelou o evento festivo foi Pontal do Paraná. “A Prefeitura informa que está promovendo o mínimo possível de eventos públicos e, por isso, não vai organizar nenhuma atividade no Carnaval deste ano”, detalha em nota por meio de sua assessoria na quinta-feira, 27.

Antonina, Guaraqueçaba e Morretes

Morretes anunciou também o cancelamento do seu Carnaval de rua no dia 14 de janeiro, com foco no controle de casos da Covid-19 e outras doenças respiratórias (Foto: Cristiano Oliveira/TV ParanáTurismo)

Outro município que possui tradição carnavalesca e cancelará o evento foi Antonina, algo anunciado em 29 de novembro de 2021. O município reforçou que o momento da pandemia da Covid-19 ainda requer cautela por parte de toda a população e que a circulação de milhares de pessoas em Antonina nos dias de Folia impediria a ocorrência de um ambiente controlado, o que pode favorecer a disseminação do vírus. “Antonina decide pela não realização do Carnaval 2022. O momento ainda requer cautela e não é possível ter um ambiente controlado com o ingresso de aproximadamente 60 mil pessoas que Antonina recebe nos cinco dias de Carnaval”, informa em nota o município, ressaltando que o “maior e mais animado Carnaval do sul do Brasil pela Prefeitura volta em 2023”, detalha.

Morretes anunciou também o cancelamento do seu Carnaval de rua no dia 14 de janeiro, com foco no controle de casos da Covid-19 e outras doenças respiratórias. “Ficam suspensas no território do município de Morretes festas ou eventos comemorativos de Carnaval, revogando-se o ponto facultativo nos órgãos do Poder Executivo Municipal, anteriormente previstos para os dias 28 de fevereiro, 01 e 02 (até 12h) de março de 2021”, informa o decreto municipal n.º 300/2021. Em nota, a prefeitura reforçou que as festas de fim de ano contribuíram no aumento de casos, junto com a temporada, algo que se agravou com as novas variantes e a Influenza. 

Guaraqueçaba também decidiu cancelar a Folia devido ao crescimento de casos do Coronavírus, algo que foi divulgado pela prefeita Lilian Ramos em vídeo nas redes sociais no dia 18 de janeiro. Segundo ela, em virtude dos dados epidemiológicos que lhes foram apresentados e recomendação da equipe da Saúde, por precaução o carnaval será cancelado em Guaraqueçaba. A gestora também ressaltou que no histórico do município comumente já não são realizados blocos, e desfiles ou festividades em clubes, mas que ainda assim serão tomadas medidas para que os turistas venham e se divirtam com segurança. 

Com informações das assessorias das prefeituras