conecte-se conosco

Coronavírus

Taxa de transmissão do vírus está há mais de dois meses em queda no Paraná

Índice de contágio está em 0,90 no Estado

Publicado

em

Foto: Gerson Klaina

Desde o dia 1.º de outubro de 2021, a taxa de transmissão do Coronavírus está em queda no Paraná. Os dados divulgados no dia 8 de dezembro pelo sistema Loft.Science, que calcula o Rt médio de todos os Estados e do Brasil, com base em um algoritmo desenvolvido pela empresa, aponta que o Paraná está com um índice de contágio do vírus em 0,90. Isso demonstra que a cada 100 infectados pelo vírus contaminam, em média, 90 novas pessoas.

Segundo o sistema que contabiliza os dados, há uma indicação de estabilidade de pessoas infectadas pelo novo Coronavírus, tendo em vista que o Paraná é o sétimo estado do Brasil com a menor taxa de transmissão. Apenas quatro estados estão com a aceleração de casos, onde o número de pessoas infectadas causa preocupação para as autoridades de saúde, sendo Bahia (1,01), Ceará (1,04), Rondônia (1,07) e Pará (1,09).

De acordo com o sistema Loft.Science, “o Rt indica quando o contágio pelo vírus está acelerado (maior que 1), estável (igual a 1) ou em remissão (menor que 1) – único cenário que aponta uma melhora na situação epidêmica. Quanto mais próximo de zero, menores as chances de contágio”, explicou.

Com o cenário estável no Paraná, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) aponta que a queda de pacientes infectados em todo Estado é o reflexo do avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19. Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 17.779.208 vacinas contra a Covid-19, sendo 8.956.828 primeiras doses (D1) e 7.861.554 segundas doses (D2) ou doses únicas (DU). O Estado registra ainda a aplicação de 59.076 doses adicionais (DA) e 901.750 doses de reforço (DR).

Histórico

Entre março e setembro de 2020, o Rt foi sempre superior a 1, apresentando um pico de 1,88 em 8 de abril do ano passado. Entre 10 de setembro e 10 de novembro de 2020 se deu um período de queda, no qual o Rt mais baixo registrado foi de 0,90.

Entre 11 de novembro de 24 de dezembro, o índice ficou superior a 1. No último Natal, a taxa apresentou mais instabilidade. Ela esteve inferior a 1 por um breve período do Natal a 7 de janeiro, e de 18 de janeiro a 19 de fevereiro de 2021. Em 11 de março deste ano, apresentou um novo pico, atingindo um Rt de 1,58. Em 17 de março até 3 de maio, houve um novo período de queda.

Entre maio e junho a taxa de transmissão no Paraná seguiu em elevação com o contágio do vírus acelerado. Somente em 1.ª de julho começaram a cair os números e o índice de contágio ficou abaixo de 1. Durante a semana de 20 a 27 de agosto houve uma elevação de casos. De 26 de setembro a 1.º de outubro ocorreu outra leve alta nos casos, mas a partir de 1.º de outubro até hoje há uma queda no número de pacientes infectados em todo Estado.

Continuar lendo
Publicidade