Connect with us

Coronavírus

Paciente recebe alta do Hospital Regional do Litoral

Moradora em Matinhos estava internada há cerca de um mês

Publicado

em

Os profissionais do Hospital Regional do Litoral (HRL) prepararam uma homenagem para a paciente Nair Lúcia de Oliveira, de 66 anos, que recebeu alta e está recuperada da Covid-19. Nair é moradora em Matinhos, deu entrada no hospital no dia 17 de maio e ficou internada recebendo atendimento até ter condições de voltar para casa.

Momento contou com a presença dos profissionais do Hospital

A homenagem aconteceu na tarde de segunda-feira, 15, com música e a leitura de uma carta escrita pelos funcionários do hospital, os quais prestaram atendimento a ela. Andreia Regina de Oliveira, filha de Nair, foi quem buscou a mãe no hospital e agradeceu a todos os envolvidos na recuperação.

“Não tenho palavras para agradecer a Deus e a toda a equipe que a acompanhou desde o dia em que chegou aqui. Esses dias não foram fáceis, a cada dia esperávamos a ligação do médico para falar como ela estava, mas vencemos. Muito grande a emoção de levar minha mãe para casa”, afirmou Andreia.

Sinal de esperança

A diretora técnica do HRL, a médica infectologista Dra. Lúcia Eneida Rodrigues, contou que dona Nair evoluiu para a forma mais grave da doença. “Essa nossa paciente esteve muito grave, com 23 dias de ventilação mecânica, ela teve a forma mais grave da doença. Temos outros pacientes recuperados, mas que tiveram sintomas leves. A nossa paciente da vitória, que nos diz que vamos conseguir ajudar a maioria das pessoas, é ela. Foi extremamente emocionante vê-la sair de alta, não só para mim, como para toda equipe, e está todo mundo muito feliz com isso”, comemorou Dra. Lúcia.

“Temos que ficar esperançosos e saber que estamos lutando juntos com técnica e emoção”, afirmou a diretora técnica do HRL, Dra. Lucia Eneida

A médica aproveitou o momento e fez um alerta para as pessoas que fazem parte do grupo de risco, nas quais os cuidados precisam ser intensificados. “O que nós buscamos e queremos é a recuperação do paciente. A gente sabe que o Coronavírus não vai matar a maioria das pessoas que contrair, o que a gente sempre tem que tomar muito cuidado são com essas pessoas que fazem parte do grupo de risco, pacientes idosos, com comorbidades, hipertensos e diabéticos não controlados, obesos. Temos que ficar esperançosos e saber que estamos lutando juntos com técnica e emoção, que o mais importante é mantermos o cuidado humanizado com todo mundo”, destacou Dra. Lúcia.