conecte-se conosco

Coronavírus

Municípios do litoral aderem ao Consórcio de Vacinação da FNP

Paranaguá, Guaratuba, Pontal do Paraná, Antonina, Matinhos, Morretes e Guaraqueçaba manifestaram interesse em aderir ao consórcio público para compra de vacinas

Publicado

em

Os sete municípios do litoral paranaense aderiram ao consórcio de prefeituras para compra independente de vacinas contra a Covid-19, segundo a listagem oficial da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgada na quarta-feira, 3. São eles: Paranaguá, Guaratuba, Pontal do Paraná, Antonina, Matinhos, Morretes e Guaraqueçaba.

A iniciativa foi lançada pela FNP na segunda-feira, 1.º, em uma reunião com cerca de 300 prefeitos. “O consórcio não é para comprar imediatamente, mas para termos segurança jurídica no caso de o PNI (Plano Nacional de Imunização) não dar conta de suprir toda a população. Nesse caso, os prefeitos já teriam alternativa para isso”, explicou o presidente da FNP, Jonas Donizette, durante a reunião de lançamento da iniciativa. 

Para participar, o município deve aderir à iniciativa, sem custo algum, até o dia 5 de março (sexta-feira) em formulário específico, disponível no site da FNP.

A FNP reúne as 412 cidades com mais de 80 mil habitantes, mas os municípios que estão fora desse escopo também podem aderir a esse consórcio para adquirir vacinas. Até o momento, aproximadamente 650 municípios já se manifestaram a favor dessa participação.

A previsão é que a associação seja efetivamente instalada até o dia 22 de março. Deve ser ainda elaborado um modelo de projeto de lei para ser enviado às câmaras municipais para que as cidades participem das compras. 

Funcionamento do consórcio

A FNP reúne as 412 cidades com mais de 80 mil habitantes, mas qualquer município poderá aderir ao consórcio público para aquisição de vacinas.

O prazo para manifestação de interesse termina na sexta-feira, 5;

Não há custos ao município para a adesão ao consórcio;

Os custos para a formação legal do consórcio público serão pagos pela FNP;

Os municípios terão 15 dias para aprovar um projeto de lei nas Câmaras municipais que autorizam a adesão ao consórcio público;

Somente após a constituição legal, com a criação de um CNPJ e a escolha de diretoria, o consórcio estaria apto a fazer a compra de vacinas.

Municípios que manifestaram interesse em aderir ao consórcio público para compra de vacinas.

Confira a lista atualizada até o dia 3 de março, às 11h: 

Leia também: Litoral receberá mais 1.350 doses de vacinas contra a Covid-19