conecte-se conosco

Coronavírus

Litoral deverá receber mais vacinas para dose de reforço nos próximos dias

Sesa recebeu na última semana lote com 138 mil imunizantes contra a Covid-19

Publicado

em

Foto: Danilo Avanci/Sesa

Os sete municípios do litoral do Paraná, através da 1.ª Regional de Saúde (1.ª RS) de Paranaguá da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), deverão receber mais vacinas contra a Covid-19 nos próximos dias. O repasse será feito devido ao recebimento no último dia 22 de um lote com 138.060 vacinas da Pfizer/BioNTech enviado ao Paraná pelo Ministério da Saúde (MS). Esta é a 75.ª pauta de distribuição e ela será destinada para aplicação da dose de reforço (DR) de pessoas acima de 18 anos.

“A remessa chegou no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba às 9h15, no voo LA-4777. As doses já estão no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), onde serão conferidas e organizadas para serem distribuídas às Regionais de Saúde, nos próximos dias”, informa a assessoria da Sesa.

“As vacinas continuam chegando, e é mais uma remessa para reforçar a imunização dos paranaenses. Por isso, neste final de ano, se estiver em férias, ou em período de descanso, aproveite para se vacinar”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Importância da vacinação das crianças

Na segunda-feira, 27, Beto Preto se posicionou publicamente defendendo a oferta da vacina contra o Coronavírus para crianças de 5 a 11 anos, algo classificado por ele como estratégico para garantir mais segurança, controle pandêmico e ampliação da imunização de toda a população paranaense. “O Paraná foi um dos primeiros estados a pedir a vacinação pediátrica para o combate à pandemia. Reforçamos a importância do diálogo com o Governo Federal e o Ministério da Saúde com respeito. A orientação do governador Ratinho Júnior é a vacinação universal e ostensiva, aliada à segurança sanitária para todos os paranaenses”, explica.

O gestor defendeu as medidas preventivas ao vírus com a chegada das festas de fim de ano, como o uso de máscara, higienização e outras medidas preventivas. “Sem dúvidas, estamos vencendo a luta contra a Covid-19. No entanto, essa batalha continua e devemos usar de todas as ferramentas que dispomos. Ainda não temos casos confirmados da variante Ômicron em nosso estado, mas com a chegada do fim de ano, devemos redobrar a atenção. As medidas sanitárias e, principalmente, a vacinação, seguem como nossas principais aliadas nessa luta de responsabilização social”, complementa.

Influenza H3N2

O secretário ressaltou ainda a importância dos cuidados com o vírus Influenza H3N2, ressaltando que não existe surto de gripe no Estado, mas, apesar da situação não ser alarmante, é essencial que os cidadãos se vacinem contra a doença. “Os recentes casos de influenza são um reflexo da adesão inferior da população na campanha de vacinação contra a gripe deste ano, iniciada ainda em abril, e também reforçam a sua importância. Hoje, o Paraná está acima da média nacional de vacinação, com 70% da população protegida. Ainda possuímos cerca de 700 mil doses da vacina para a gripe e por isso reforço o apelo do governador Ratinho Junior para que as pessoas procurem a unidade de saúde mais próxima de sua residência. A vacinação é também um ato de amor e de cuidado com todos que convivemos”, finaliza.

Com informações da Sesa