Connect with us

Coronavírus

Isolamento também pode ser de aprendizado para crianças

Psicóloga explica como pais e filhos podem lidar com situação

Publicado

em

A pandemia do novo Coronavírus trouxe alguns desafios, entre eles o de permanecer em isolamento social, o que trouxe várias mudanças na rotina. E as crianças também estão passando por esse momento. Com a suspensão das aulas, elas ficam quase que a totalidade do seu tempo em casa ouvindo diariamente falar de algo tão desconhecido. Escola, passeios, cinema e visita aos avós, por exemplo, saíram de um dia para o outro da sua rotina.

A psicóloga Adriana Grosse observou que toda mudança pode, de alguma forma, causar um impacto emocional no ser humano. “Mas, o momento que estamos passando devido à Covid-19, apenas causará um impacto negativo nas crianças caso os adultos não tenham um manejo positivo adequado neste momento. Claro que é um momento incerto, novo e de adaptação para todos, contudo, não podemos esquecer que as maneiras como as crianças lidam com as adversidades são recursos internos aprendidos com os pais”, ressaltou Adriana.

Segundo ela, filhos ansiosos são reflexos de pais ansiosos. “Por isso, neste momento de tantas mudanças onde as crianças tiveram que deixar suas rotinas, escolas, brincadeiras no parque, shopping, visitas aos amigos, somente será sentido como traumático se eventualmente os pais passem para a criança, consciente ou inconscientemente, que é um momento de terror, com medo da morte, medo de ficar doente, medo da perda financeira, etc. Portanto, os pais devem olhar para si e fazer uma reflexão de como lidam com o inesperado, com a mudança de rotina, com a ansiedade, pois os medos das nossas crianças será um reflexo do medo dos seus pais”, destacou Adriana.

Sendo assim, o momento exige dos pais resiliência e sabedoria para lidar com o inesperado, algo que poderá ser um grande aprendizado às crianças.

Isolamento social exige dos pais atenção ao impacto emocional

Mundo real

A psicóloga lembra que essa é uma oportunidade de mostrar a elas o mundo real, onde muitas vezes terão que lidar com frustrações e situações que fogem do controle, além de fortalecer os vínculos afetivos.

“Este momento pode ser usado de forma muito positiva para as nossas crianças, já que vivemos em um mundo tão corrido de trabalho e excessos de atividades. Muitos pais ou mães, estando em casa neste período, poderão olhar para seus filhos e aproveitar para construir memórias afetivas, brincar, assistir um filme no meio da semana e ajudar nas tarefas online da escola. Até mais do que isso, poderão criar recursos internos hoje em seus filhos para lidarem com as dificuldades que aparecerão no futuro, visto que, quando é falado para o filho que não pode ir para escola ou visitar um amigo/parente, é ensiná-lo”, salientou Adriana.

O isolamento social, portanto, pode ser um momento de os pais ensinarem sobre frustração, ansiedade e espera. “Indiretamente é ensinar a ser criativo, a se reinventar em um momento de crise. Logo, criaremos crianças mais seguras e confiantes, com recursos emocionais para lidar com adversidades. Todavia, caso os pais não saibam lidar com este momento, aí sim poderemos ter crianças traumatizadas e com feridas emocionais devido ao isolamento e que, certamente, necessitarão de tratamento psicológico”, alertou a psicóloga.