conecte-se conosco

Coronavírus

Gestores de saúde reafirmam importância do distanciamento e isolamento

Foi ressaltada a necessidade de atenção redobrada do Estado e municípios em relação às festas de fim do ano (Foto: Mônica Candéo Iurk)

Publicado

em

Gestores de saúde reafirmam importância do distanciamento e isolamento

Capacidade operacional adicional de leitos está no limite

A última reunião ordinária do ano da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB) realizada na quarta-feira, 9, por meio de videoconferência, reafirmou a importância de a população manter o distanciamento e isolamento para prevenir a Covid-19 e ressaltou a necessidade de atenção redobrada em relação à doença por parte do Estado e municípios no período das festas de fim de ano.

“Não podemos baixar a guarda neste período, temos que seguir em alerta geral, pois vivenciamos uma curva ascendente de casos, internamentos e óbitos no Estado. Por isso reafirmamos que a hora é de ainda mais união entre os gestores”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

“O momento também é de grande expectativa em torno da vacina contra a Covid-19 e reiteramos aqui, junto aos gestores e à população paranaense, a total confiança do Governo do Estado no Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, que definirá as estratégias a serem tomadas para a vacinação no País. Confiamos que o PNI é a solução de isonomia quanto à definição sobre a manufatura e distribuição da vacina para todos os Estados”, afirmou.

“A vacina vai chegar, mas até que a imunização alcance os resultados esperados, as medidas restritivas devem ser mantidas e, para isso, contamos com apoio de todos os municípios”.

O diretor-geral da Secretaria da Saúde, Nestor Werner Júnior, destacou a cooperação de todos os municípios durante os nove meses de enfrentamento da pandemia. “Sabemos da exaustão de todos, mas temos que nos manter permanentemente mobilizados e projetar com segurança maior os próximos passos deste combate”.

A manutenção das medidas de prevenção também foi ressaltada pela presidente do Cosems (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde), Ângela Pompeu. “É uma situação atípica para todos e a parceria é fundamental”, disse ela.

Segundo o diretor de Gestão em Saúde da Secretaria, Vinícius Filipak, a capacidade operacional adicional de leitos está no limite no Paraná. “As quatro macrorregiões apresentaram crescimento súbito de ocupação. Extrapolamos nestas duas últimas semanas o platô do período do inverno, quando junto com a Covid também tínhamos muitas internações por outras doenças respiratórias”, disse.

Ele explicou, ainda, que o atual estágio da pandemia exige investimento em ações qualificadas para a redução da transmissão. “A abertura de leitos não é a única resposta para o enfrentamento. Ninguém enfrenta pandemia apenas com leitos. Reafirmamos que as medidas restritivas de circulação, distanciamento e isolamento são indispensáveis até a chegada da vacina e de medicamento para a doença”, afirmou Filipak.

Fonte: AEN

Leia também: Pazuello diz que Brasil tem 300 milhões de doses de vacinas garantidas