Connect with us

Coronavírus

Aciap e Sindilojas reforçam respeito a dias de abertura do comércio

Locais devem respeitar normas de higiene e distanciamento social

Publicado

em

Desde a última segunda-feira, 13, a Prefeitura de Paranaguá, por meio do Decreto N.º 1940/2020, alterou medidas de prevenção ao novo Coronavírus no município, entre elas estipulou a reabertura escalonada do comércio não essencial. Entretanto, as lojas devem seguir dias estipulados de acordo com o setor de atendimento, bem como normas de higiene e distanciamento social. A Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap) e o Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Paranaguá (Sindilojas Paranaguá) reforçaram a importância da medida para a economia local e ressaltaram que os estabelecimentos devem respeitar a escala de dias de abertura e exigências do município para evitar a contaminação da Covid-19. 

“É importante o comerciante e o consumidor seguirem as recomendações estipuladas no decreto, algo que consegue provar que não é preciso fechar o comércio, parar a economia do município para conter o avanço do Coronavírus. O comerciante deve seguir as orientações do decreto, sanitárias e de segurança, com os clientes usando máscaras ao vir ao Centro de Paranaguá e que não venham em quantidade, se aglomerando, vindo um ou dois da família, não precisa vir todo mundo”, afirma Anwar Hamud, diretor da Câmara do Comércio Varejista da Aciap. 

Anwar ressaltou a importância de seguir o distanciamento social. “O consumidor também deve vir aos horários estabelecidos, que não fique passeando, faça suas compras, pague suas contas e retorne para a residência”, explica. “Os comerciantes devem seguir os dias escalonados para abertura, para mostrar que o comércio pode contribuir para conter o avanço e, seguindo essas normas, com certeza iremos conter o vírus e lá na frente conseguiremos ter um retorno da economia local mais forte, para que em dois ou três meses, seguindo essas orientações, a gente consiga no segundo semestre voltar à normalidade, não precisando abrir nos rodízios”, complementa.

“É importante o comerciante e o consumidor seguirem as recomendações estipuladas no decreto, algo que prova que não é preciso fechar o comércio”, afirma o diretor da Aciap, Anwar Hamud

“A grande maioria dos comerciantes da região central está se adequando às exigências, concedendo máscaras, álcool em gel e luvas aos seus colaboradores, restringindo acesso, organizando filas, seguindo o distanciamento social contido no decreto e outras orientações”, afirma o diretor da Aciap. 

Comprar no comércio local

Segundo Hamud, o momento é de o consumidor comprar no comércio local, o que contribui para o fortalecimento do comércio local no momento de crise, algo que influencia positivamente na geração de renda em toda a sociedade. “Que todos comprem em seu bairro, no Centro de Paranaguá, agora é o momento de esquecer as grandes redes e consumir no comércio local, no pequeno. É essencial o consumidor fomentar o comércio da região, do município, do seu bairro, algo que fortalece o município, o comerciante, o seu vizinho, o seu amigo, o seu familiar”, acrescenta.

Sindilojas

O presidente do Sindilojas Paranaguá, Said Omar, frisou importância econômica da medida e que lojas estão seguindo as normas 

O presidente do Sindilojas Paranaguá, Said Khaled Omar, afirmou que a abertura é essencial para a economia local. “Entretanto, não devemos nos esquecer de todos os cuidados a serem tomados e respeitar os os dias estipulados pelo decreto. Não é o melhor, mas antes assim do que fechar as portas”, salienta.

De acordo com Said Omar, todos os comerciantes estão tomando as medidas necessárias para prevenção ao Coronavírus e em respeito ao decreto da prefeitura. “Está sendo feito o uso contínuo de máscaras e álcool em gel e distanciamento necessário. Além disso, as lojas estão sendo sempre higienizadas”, acrescenta.

“A abertura do comércio foi de suma importância para a economia e graças a  sensibilidade de nosso prefeito Marcelo Roque, pudemos reabrir as lojas”, explica, salientando o intermédio do município junto aos órgãos judiciais para manter as lojas abertas de forma responsável e seguindo todas as exigências de higiene e distanciamento social para prevenção à Covid-19.