conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Vacina da gripe e da Covid-19 podem ser aplicadas no mesmo dia

Ambas as doses são disponibilizadas na Estação Ferroviária

Publicado

em

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Até setembro de 2021, a orientação do Ministério da Saúde era para que as doses de vacina contra a gripe e Covid-19 tivessem um intervalo de aplicação. Agora, ambas podem ser recebidas no mesmo dia devido a uma recomendação da Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (CTAI-Covid). 

De acordo com informações do Ministério da Saúde, a decisão para redução do intervalo foi recomendada considerando a necessidade de minimizar perdas de oportunidade para a vacinação. Além disso, oferecer em uma única visita aos postos, vacinas para conferir proteção a múltiplos agentes infecciosos. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, a administração simultânea de diferentes vacinas já é prática corriqueira no Programa Nacional de Imunizações (PNI) com outras vacinas, sendo uma estratégia segura e efetiva.

Onde procurar pelas doses

Paranaguá disponibiliza primeiras, segundas e terceiras doses contra a Covid-19, de acordo com a data indicada no comprovante vacinal para pessoas acima de 12 anos. Para receber a dose recomendada, o cidadão deve procurar a Estação Ferroviária, das 8h às 18h.

A vacina da gripe está disponível na Estação Ferroviária e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). A mesma também é disponibilizada na iniciativa privada e pode ser aplicada em todas as pessoas acima de seis meses de idade.

O alerta se faz necessário com o surgimento de casos de gripe. No litoral do Paraná, até o dia 20 de dezembro de 2021, foram registrados três casos da variante H3N2, todos referentes ao município de Paranaguá. Em todo o Estado já foram contabilizados 20 casos da Influenza H3N2 e um óbito.

“É importante deixar claro que o Estado não está em surto de gripe. Não há motivo para pânico. Estes casos confirmados têm relação direta com a baixa adesão da população a vacinação, que embora não tenha sido desenvolvida para prevenir essa variante H3N2, aumenta a imunidade e dificulta a infecção pelas Síndromes Respiratórias Agudas Graves – SRAG”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Baixa adesão

O Estado recebeu 5.165.200 vacinas contra a Influenza enviadas pelo Ministério da Saúde para a campanha deste ano, iniciada em 12 de abril. Devido à baixa adesão, a imunização foi estendida e muitos municípios ainda possuem doses disponíveis. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) orienta que a população procure pela unidade de saúde mais próxima de sua residência e se informe sobre a disponibilidade da vacina.

“Assim como ocorre com as demais doenças, com o surgimento de novas variantes ocasionadas pela mutação do vírus circulante, a próxima vacina desenvolvida deverá conter a proteção para a nova cepa, neste caso, a H3N2”, informou a Sesa.

Segundo a Sesa, a cobertura vacinal este ano está em 70,40% no Paraná. A meta estipulada é de, no mínimo, 90%. Em 2020, o Paraná registrou a maior cobertura dos últimos cinco anos, com 98,41%. “Precisamos que a população se conscientize da necessidade de se vacinar. O Paraná sempre atingiu as metas de vacinação preconizadas pelo Ministério da Saúde e neste ano, pelo menos 20% do público esperado ainda não se vacinou”, ressaltou Beto Preto.

Com informações do Ministério da Saúde e Sesa