conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Utilização das máscaras contra a Covid-19 é recomendada pelo MPPR

Reforço quanto à importância do uso da máscara feito pela instituição vai no sentido de lembrar à população que a pandemia ainda não acabou, sendo exigido de todos os cuidados necessários

Publicado

em

Foto: Pixabay

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná divulgou mais 5.554 casos confirmados e 17 mortes, em seu último boletim do mês de maio de 2022. Na ocasião, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba registrou, 1.644 novos casos e 4 óbitos decorrentes de contágio pelo Coronavírus.

Com esses números apresentados e os casos voltando a subir, o Ministério Público do Paraná observa à população a importância da manutenção do uso de máscaras faciais para proteção contra o contágio pela Covid-19.

A orientação considera o aumento dos casos confirmados de contaminação pelo Coronavírus em todo o Paraná.

O médico Paulo Henrique Farias Lobo, que atua na Divisão de Assistência e Saúde Ocupacional da Subproucuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos do Ministério Público do Paraná (MPPR), destaca a importância do cuidado como forma de prevenção.

“A flexibilização das medidas de proteção fez com que os números de pessoas contaminadas e, consequentemente, com potencial de transmissão, aumentassem de forma bastante expressiva o que, necessariamente, sobrecarrega o sistema de saúde de todo o estado, situação que impacta toda a população, sobretudo aqueles que dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde”, afirma Paulo Henrique.

Vale ressaltar, que a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba emitiu uma nota, no último dia 20 de maio, voltando a recomendar o uso de máscaras faciais para locais fechados ou ambientes abertos com aglomeração de pessoas, diante do número de novos casos e de casos ativos de Covid-19, bem como da significativa pressão enfrentada pelo sistema de saúde pelo aumento do atendimento também por outras doenças respiratórias, conforme Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba para Doenças de Transmissão Respiratória.

O reforço quanto à importância do uso da máscara feito pela instituição vai no sentido de lembrar à população que a pandemia ainda não acabou, sendo exigido de todos os cuidados necessários.

Estratégia coletiva

O médico Paulo Henrique destaca a importância do uso de máscaras de proteção facial. “Desde o início da pandemia, percebemos que as estratégias para o seu enfrentamento devem ser adotadas de forma coletiva. Desde os primeiros registros de contaminação pela Covid-19 e após diversos avanços das pesquisas científicas na área, ficou bastante evidente que a principal forma de transmissão do Coronavírus é pelas vias aéreas, por isso o reforço para a manutenção do uso da proteção facial”, pontuou.

Diferentes estudos científicos já comprovaram que a probabilidade de contaminação diminui significativamente com o uso das máscaras de proteção, um deles, realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), aponta ser de apenas 1,5% a chance de uma pessoa contaminada que esteja utilizando a máscara transmitir o vírus para outra pessoa com máscara.

Público interno

No âmbito institucional, o Ministério Público do Paraná enviou, ainda no mês de maio, recomendação específica a seus integrantes (membros, servidores, estagiários, prestadores de serviço voluntário e empregados terceirizados), orientando para a retomada do uso da proteção facial durante todo o período de permanência nas instalações físicas do MPPR.

Com informações da Assessoria de Comunicação MPPR