Connect with us

Ciência e Saúde

Sesa reforça a importância da vacinação

Campanhas de imunização seguem em todo Estado (Foto: Agência Brasil)

Publicado

em

vacinação

As campanhas de vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação seguem em todo Paraná até o dia 30 de outubro, dirigidas às crianças e adolescentes.

“Todos os municípios estão abastecidos das vacinas e os profissionais preparados para receber o público de 12 meses a menores de 15 anos de idade”, disse o secretário da Saúde Beto Preto.

O Paraná tem 1.850 salas de vacinação distribuídas em todos os municípios, mas em função das campanhas, a Sesa vem orientando as secretarias municipais para que promovam atividades de imunização em pontos de grande circulação da cidade. “Reiteramos o pedido para que os municípios realizem e divulguem a vacinação junto à população e, ao mesmo tempo, reforçamos para que os pais levem seus filhos aos postos e atualizem as cadernetas; a vacina protege e salva contra muitas doenças”, afirmou o secretário.

Campanhas

A campanha de vacinação contra a Poliomielite tem como público-alvo as crianças a partir de 12 meses a menores de 5 anos. “O Paraná tem cerca de 583.962 crianças nesta faixa etária, as quais devem ser imunizadas”, explica a chefe do programa estadual de Imunização, Vera Rita da Maia.

Para que a vacinação seja efetiva no Estado, é preciso atingir a cobertura vacinal de 95% desta população. A vacina utilizada na campanha é oral, com duas gotinhas para cada criança.

“Neste momento de pandemia ressaltamos a necessidade de as crianças estarem imunizadas; podemos evitar várias doenças e óbitos provocados pela infecção viral”, destacou Vera Rita. 

A campanha de Multivacinação oferta 14 tipos de vacinas para crianças e adolescentes. “A estratégia consiste em oportunizar um único momento para que as famílias possam estar imunizadas; temos vacinas contra o sarampo, meningite, rubéola, caxumba, difteria, tétano, pneumonia e diarreia, entre outras; são doenças graves que provocam mortes de crianças e que podem ser evitadas; as vacinas estão disponíveis nestas campanhas”, informou a chefe do programa de imunização paranaense.

“Os índices de cobertura vacinal caíram em todo País nos últimos anos, o sarampo, por exemplo, que estava erradicado voltou a registrar casos em 2019, já controlamos o surto; mas ele pode voltar como o surto de outras doenças também. A saúde das crianças paranaenses não pode esperar e, por isso, reforçamos a orientação aos pais que levem os filhos aos postos de vacinação”, alertou.

Fonte: SESA