Connect with us

Ciência e Saúde

Sesa aponta 259 casos de dengue em Paranaguá

Mais 42 pessoas tiveram a doença confirmada em uma semana (Foto: AEN)

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) divulgou, na terça-feira, 28, um novo boletim com os casos atualizados de dengue no Estado. Paranaguá registrou 259 casos da doença, 42 a mais que na semana anterior. O Paraná tem um total de 142.098 pessoas confirmadas para a dengue de julho de 2019 a 28 de abril de 2020.

O Estado ainda tem 216 cidades em epidemia e 26 em alerta, além de 11 óbitos. No litoral do Paraná, foram contabilizados 319 casos de dengue, número acima do quantitativo de toda a região metropolitana de Curitiba, que teve 283 ocorrências.

Dos sete municípios do litoral paranaense, seis tiveram casos confirmados, exceto Guaraqueçaba. Depois de Paranaguá, com 279 casos, está Pontal do Paraná (com 24 pessoas infectadas), Matinhos (19), Guaratuba (15), Antonina (1) e Morretes (1). Nenhum óbito foi confirmado na região neste período epidemiológico. Outras 299 pessoas aguardam os exames para confirmação da doença no litoral.

O boletim da Sesa também mostra as ocorrências de zika e chikungunya no Paraná.

Índices aumentam a cada semana no litoral do Estado (Foto: Divulgação/Prefeitura de Paranaguá)

Caso de zika em gestante

A Secretaria de Saúde confirmou um caso de zika em uma gestante, moradora em Cambé, no norte do Estado, o que causa um alerta a todo o Estado. O caso é autóctone, ou seja, contraído no próprio município, e se trata de uma mulher de 30 anos, diagnosticada no primeiro trimestre de gravidez e que teve resultado de exame sorológico cruzado para dengue e zika. A gestante está bem e segue com acompanhamento pré-natal na rede pública de saúde.

O zika durante a gravidez é preocupante, pois o vírus pode ser transmitido para o feto, podendo levar lesões cerebrais e neurológicas irreversíveis. A possibilidade desta transmissão só pode ser verificada entre a 18ª e a 20ª semana de gravidez, com a realização de exame de imagens.

Ações

Além da recomendação para a remoção mecânica dos criadouros, a Sesa também vai distribuir aos municípios, no decorrer da semana, 15 mil litros do inseticida Cielo enviado pelo Ministério da Saúde.

A distribuição do volume acontecerá por meio das Regionais de Saúde, de acordo com análise epidemiológica e do índice de infestação do mosquito nos municípios.

Com informações da Sesa