conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Litoral confirma 19 novos casos de Dengue em uma semana

No Paraná foram mais 195 casos da doença e nenhum óbito

Publicado

em

Foto: Divulgação / Freepik

Na terça-feira, 3, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou o informe epidemiológico da Dengue n.º 7, que compreende o novo período sazonal da doença, que vai do dia 30 de julho deste ano até 27 de julho de 2024, de acordo com o calendário epidemiológico definido pelo Ministério da Saúde.

Conforme consta nos dados técnicos, neste boletim o litoral paranaense registrou 19 novos casos de Dengue, doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. A região litorânea registra, então, os casos de pessoas infectadas e de casos suspeitos neste novo período de monitoramento, em 2023.

LITORAL

No informe divulgado pela Sesa, o litoral contabiliza 153 casos de Dengue, sendo Paranaguá (120); Guaratuba (14); Pontal do Paraná (7); Matinhos (6); e Antonina (6). Os municípios de Morretes e Guaraqueçaba não confirmaram novos casos.

O litoral do Paraná tem 49 casos em investigação da doença, sendo Paranaguá (22); Morretes (10); Pontal do Paraná (7); Guaratuba (5); Antonina (4) e Guaraqueçaba (1).

PARANÁ

O boletim semanal da dengue publicado na terça-feira, 3, pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) registra 1.282 casos da doença. São 195 confirmações a mais (17,94%) que no informe anterior. Os diagnósticos confirmados estão distribuídos por 149 municípios paranaenses. Permanecem em investigação 4.623 casos.

As 22 Regionais de Saúde apontam casos confirmados, sendo que a maioria deles está registrada na 17ª RS de Londrina (269), 15ª RS de Maringá (260), 1ª RS de Paranaguá (153) e a 9 ª RS de Foz do Iguaçu (139).

Os municípios com mais casos são Londrina (237), Maringá (196), Paranaguá (120), Foz do Iguaçu (90) e Paranavaí (41).

O boletim traz ainda 147 casos notificados de chikungunya. Destes, 27 foram descartados e 111 permanecem em investigação, totalizando 9 confirmações para a doença. Em relação à zika vírus, o informe apresenta 13 casos notificados, sendo que 7 estão em investigação e 6 já foram descartados.

CAPACITAÇÃO

Com objetivo de qualificar a notificação dos agravos de transmissão vetorial, dengue, zika e chikungunya, a Sesa por meio da Coordenadoria de Vigilância Ambiental, realizou nesta terça-feira (3), em Curitiba, uma Oficina de Multiplicadores para Vigilância e Notificação de Doenças Transmitidas por Vetores.

Além de promover a integração e o trabalho conjunto entre a Vigilância e a Atenção à Saúde, a capacitação teve como objetivo principal a melhoria do processo assistencial com foco na investigação e encerramento dos casos. O encontro contou com a participação de 44 profissionais das 22 Regionais de Saúde.

“O Governo do Estado segue promovendo diversas capacitações tanto de manejo clínico como de aprimoramento do processo de trabalho junto às 22 RS, mas além dos nossos esforços como poder público é muito importante o apoio permanente da população na eliminação dos criadouros, além de adoção de medidas preventivas de combate ao mosquito transmissor dessas doenças”, alertou o secretário da Saúde, Beto Preto.

Com informações da Sesa

Em alta