conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Com diagnóstico precoce, retinoblastoma tem até 95% de chance de cura

Médica explica quais outras doenças podem acometer os olhos dos bebês

Publicado

em

Recentemente, a retinoblastoma, um tipo de câncer que afeta os olhos das crianças, ganhou os noticiários após o casal de jornalistas Tiago Leifert e Daiana Garbin terem relatado o caso na filha deles, de um ano. Trata-se de um tumor maligno que, em casos mais avançados, passa a ser visível, principalmente em fotografias com flash, porque o olho reflete uma mancha branca, o conhecido “olho de gato”. A identificação precoce da doença pode garantir o sucesso do tratamento, chegando a 95% a chance de cura, sem afetar a visão dos pacientes.

A médica Dra. Rafaela Modelli, especialista em oftalmopediatria e estrabismo, afirmou que o retinoblastoma pode afetar crianças desde o nascimento até por volta dos cinco anos de idade. “Os sinais de alerta são: reflexo branco nos olhos, geralmente observado em fotos; nistagmo, que é um movimento irregular dos olhos; dificuldade de enxergar; e estrabismo, quando os olhos ficam tortos”, descreveu a médica

O primeiro exame oftalmológico do bebê é realizado ainda na maternidade, o chamado teste do olhinho
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Segundo ela, este é o tumor maligno mais comum na infância. “Afeta 3% das crianças. Em Paranaguá ainda não fiz o diagnóstico de retinoblastoma. Porém, recentemente atendi uma criança de um ano de idade em Curitiba, que foi para consulta de rotina, os pais nunca haviam percebido nenhuma alteração nos olhos. Quando a examinei já detectei um reflexo branco em um olho, ao dilatar vi uma massa tumoral no fundo do olho. Essa paciente manteve acompanhamento comigo e com os médicos especialistas em retina, solicitamos mais exames, como ressonância e ultrassom dos olhos, e foi confirmado o diagnóstico”, contou a Dra. Rafaela.

Neste caso, a criança foi encaminhada para São Paulo para fazer o tratamento no GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e a Criança com Câncer). “Atualmente ela faz quimioterapia e está respondendo bem ao tratamento”, acrescentou a médica.

Teste do olhinho

O primeiro exame oftalmológico do bebê é realizado ainda na maternidade, o chamado teste do olhinho. “Ele é realizado por um pediatra. Se o pediatra detectar um reflexo branco, deve encaminhar imediatamente ao oftalmologista pediátrico. Se o teste do olhinho der normal e se a criança não for prematura, o primeiro exame oftalmológico sob dilatação deve ser feito aos seis meses de idade. O ideal, mesmo que o pediatra não encaminhe, é que os pais devem se conscientizar a realizar o primeiro exame nessa idade”, orientou Dra. Rafaela.

Exame precoce

Além do retinoblastoma, outras doenças podem acometer os olhos das crianças. “Como catarata, glaucoma, estrabismo (olho vesgo), conjuntivite neonatal, retinopatia da prematuridade (afeta os prematuros, é uma doença que a retina não se desenvolve e pode levar a cegueira), doenças infecciosas que a mãe pode ter adquirido na gestação e passar ao bebê, como a toxoplasmose. Por isso, é muito importante a prevenção e o exame oftalmológico precoce. A visão se desenvolve até por volta dos sete anos e com o tratamento precoce garantimos uma boa visão para que não afete essa criança nas suas atividades diárias e no seu futuro”, alertou a médica.

Com informações da Agência Brasil