conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Campanha de Vacinação contra a Gripe entra na segunda fase

Crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade e outros grupos prioritários já podem tomar a dose

Publicado

em

Foto: Américo Antonio/Sesa

Neste ano, já foi concluída a primeira fase da Campanha de Vacinação contra a Gripe no Paraná, quando foram vacinados idosos e trabalhadores da saúde. Estes públicos ainda podem receber o imunizante, mas agora a campanha parte para a segunda fase, que amplia os públicos prioritários a quem as doses são destinadas. 

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa), o público estimado para esta nova fase é de 2,2 milhões de pessoas. Desde o início das vacinações, em 4 de abril, foram aplicadas 841.532 doses.

O secretário estadual da Saúde, César Neves, reforça a importância da segunda fase da campanha e a expectativa para este novo momento.

“No último ano, tivemos uma adesão inferior à campanha da vacinação contra a gripe. Em muito, isso se deveu ao contexto pandêmico daquele momento. Agora, com um cenário mais ameno, esperamos aumentar a cobertura vacinal no Paraná. Nossa meta total é de 90% do público estimado”, disse ele.

QUEM JÁ PODE RECEBER A VACINA

Neste momento, a vacinação será expandida para os seguintes grupos: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. O imunizante também é ofertado por instituições privadas de saúde.

VACINA

Produzida pelo Instituto Butantan, a atual versão da vacina da Influenza é trivalente, sendo composta pelos vírus H1N1, H3N2 (Darwin) e a cepa B. O imunizante é anualmente atualizado para que a dose seja efetiva contra as novas cepas identificadas pela Organização Mundial da Saúde.

Em 2021, de modo geral, todos os Estados apresentaram uma baixa adesão dos grupos alvos, provavelmente relacionada com a aplicação simultânea da vacina contra a Covid-19. A média de cobertura nacional ficou em 72,8%, abaixo da meta mínima de 90%. O Paraná aplicou no geral 4.924.438 doses de vacina na campanha anterior e a cobertura no público prioritário do Estado fechou o ano em 68,7%.

Em 2022, o Paraná declarou epidemia de H3N2, no dia 12 de janeiro, após aumento de casos confirmados da variante. Essa condição teve fim no dia 30 de março, com a queda dos casos.

Com informações da AEN